Bem-vindo a Sociedade Gnóstica Internacional

Sobre as Diferenças Entre Prazer Erótico e Orgásmico

10 maio 2015

Sobre as Diferenças Entre Prazer Erótico e Orgásmico

/
Publicado por
/
Comentários16
/

Alguns estudantes gnósticos, em sua busca por entendimento a respeito das orientações gnósticas sobre a sexualidade, receiam que a disposição de evitar a ejaculação e o orgasmo resultem numa atitude repressiva que o leve ao isolamento social. Este tema exige uma reflexão abrangente sobre o tema da sexualidade sob a perspectiva gnóstica e sobre a recomendação relacionada com o prolongamento do ato sexual, com o orgasmo e a ejaculação.

Em essência, a doutrina gnóstica propõe e ensina a Revolução da Consciência, que significa a alteração do estado atual da consciência para um estado completamente novo, no qual ela alcança seu despertar completo e, então, pode manifestar os atributos divinos. Para isso é preciso antes compreender, de maneira íntima e profunda, que o estado atual da consciência humana é limitado, o que faz com que nossa relação com o mundo que nos cerca também seja limitada.

Para ensinar como ultrapassar e vencer estas limitações e assim alcançar a almejada revolução, Samael Aun Weor reuniu os principais fundamentos da sabedoria universal das antigas culturas e das tradições místicas e esotéricas, e expressou sua síntese. Esta síntese acabou sendo conhecida através dos Fatores de Revolução da Consciência, que são três ao total. Todo o conhecimento relacionado com estes três fatores encontra paralelo com a sabedoria das antigas civilizações e pode ser explicado por elas.

Um destes fatores está diretamente relacionado com o sexo, e principalmente com a relação existente entre a nossa consciência e a nossa sexualidade. Qualquer pessoa sabe que a sexualidade serve para a reprodução da espécie, mas poucos se dão conta que em um nível mais sutil, a sexualidade origina as diversas funções cognitivas, volitivas e emocionais dos seres humanos. Portanto, quanto mais saudável e equilibrada for a vida sexual de um indivíduo, melhores serão seus pensamentos e seus sentimentos, o que por sua vez lhe trará um relacionamento também mais saudável e equilibrado com o mundo que o cerca.

Ainda assim, muitos sábios, homens e mulheres de todas as épocas e lugares, têm percebido ao longo da história da humanidade que o ato sexual é capaz de proporcionar, além das sabidas sensações de prazer fisiológico intenso, sensações que parecem transcender os limites do corpo, chegando a tocar a própria alma e abrindo a consciência para experiências que podem ser qualificadas como espirituais e divinas. Estas experiências são vividas com grande intensidade especialmente durante o ato sexual, quando uma energia de grande sutileza, a qual chamamos erotismo, percorre toda a extensão de nosso Ser, desde o corpo até o espírito.

Nem todas as pessoas se dão conta do quão especial é esta energia, e de ela pode nos trazer uma série extensa de benefícios físicos, mentais e espirituais. Na verdade, são muito poucas as que sequer percebem esta possibilidade, e há muitos que, quando apresentados à este fenômeno, esbarram em sua visão limitada sobre o sexo, sobre a espiritualidade e sobre a vida em si mesma. Dado o estado de adormecimento da consciência, esta sofre para poder admitir a existência e conhecer todas as possibilidades elevadas que o sexo é capaz de conferir, preferindo acreditar que o prazer, assim como a procriação, é uma de suas finalidades, quando na verdade é apenas uma de suas consequências.

Pois o prazer foi concebido para servir como consequência do encontro sexual, de modo que a natureza pudesse assegurar a reprodução da espécie, e que a divindade pudesse assegurar sua mais sublime e direta revelação aos seres humanos.

Em um ato sexual normal, sem bloqueios, ansiedades, temores e tabus, o prazer corresponde ao encontro dos corpos, desde a aspereza dos genitais, passando pela suavidade dos lábios, e chegando à sutileza dos olhos. Quem sabe desfrutar do amor e é capaz de conduzi-lo com arte, toma consciência do êxtase físico até que ele se converta em êxtase místico. Mas aquele que realiza o ato sexual como uma besta, sem nunca ter se questionado a respeito de todos os demais fatores envolvidos neste sublime encontro provocado pelos deuses, haverá de buscar unicamente o prazer no orgasmo e na ejaculação, processos biológicos que decretam o fim desta sublime e complexa experiência de prazer.

Embora não seja possível negar a existência de prazer nestes processos biológicos, é certo que este prazer específico corresponde tão somente a um alívio de tensão. Todo o prazer anterior era erótico e não orgásmico, e as diferenças entre os dois são gritantes.

O prazer orgásmico dura segundos. O prazer erótico é muito mais prolongado do que o orgásmico, e pode ser transformado em prazer continuado e permanente, ainda que não na forma de um prazer exclusivamente genital ou físico, mas através do amor, do despertar interior, da alma erotizada e do êxtase místico. Enquanto o prazer orgásmico anula a consciência, o erótico a aumenta, permitindo a existência de um envolvimento profundo com o parceiro ou a parceira. Mas o que mais nos chama a atenção aqui é que o prazer orgásmico decreta o fim da experiência de prazer erótico, logo este que, caso pudesse ser prolongado, sustentado e modificado, levaria a estados de consciência muito elevados e concretos.

Pelo que foi visto anteriormente, a experiência prolongada, continuada e frequente do prazer erótico, bem como o alcance de todos os demais benefícios que dela derivam, depende do abandono do prazer orgásmico. Ao contrário do que pode ser objetado, não existe repressão sexual no ato de evitar o prazer orgásmico, porque na verdade não se trata de evitar o orgasmo e a ejaculação, mas sim evitar seu aparecimento através do direcionamento da consciência para o prazer erótico e o envolvimento amoroso que dele deriva.

Este é o 2° Fator de Revolução da Consciência, que na doutrina gnóstica também é conhecido como o Nascimento Espiritual, já que uma de suas consequências é o surgimento de um novo padrão de consciência, que corresponde à uma verdadeira Ressurreição. Com estas palavras não estou querendo limitar o assunto, que é vastíssimo e possui implicações psicológicas e místicas muito mais amplas do que as que puderam ser expostas neste breve espaço. O fundamental é a experimentação do processo e a chegada à conclusões próprias, mas o estudo da doutrina gnóstica e das antigas tradições e religiões de mistérios é muito importante para a ampliação da base de sabedoria sobre a qual a consciência apóia suas reflexões.

16 Respostas

  1. Aramis

    Oi Giordano.
    Gostei bastante do seu texto. Ficou muito bom. Essa dica que vc deu sobre mudança na perspectiva acho que é uma sacada muito importante, e também muito pouco mencionada.

    Abraço!

  2. Olá querido amigo e irmão Aramis,

    Muito obrigado pela sua mensagem.

    Realmente essa abordagem não é tão frequente. Ela provém absolutamente da prática da Magia Sexual e aborda o fenômeno dos dois prazeres sem nenhuma forma de tabu. Entendemos que pode ser muito útil a todos os gnósticos.

    Abraços Fraternos!
    Paz Inverencial!

  3. Antonio

    Prezado Giordano

    Devo ir a trabalho para Inglaterra e gostaria de saber se vcs tem sede lá, para eu fazer uma visita e se possivel assitir a alguma palestra introdutoria a Gnose.

    Grato

    Antonio

  4. Alice Pinto

    GOSTARÍAMOS DE RESALTAR NESTA OPORTUNIDADE, QUE ESTA ABORDAGEM DE ATUAÇÃO, EM TERAPIAS ATUALMENTE CHAMADAS DE ALTERNATIVAS, JÁ VEM SENDO TRATADAS EM ATENDIMENTO PSICOLÓGICO, PARA OS INTERESSADOS NO TEMA..
    GIORDANO TENHO PENSADO EM INICIARMOS UMA PÁGINA PARA OS PSICÓLOGOS DE FORMAÇÃO GNÓSTICA, O QUE ACHAS? VOCE TEM CONHECIMENTO QUE JÁ EXISTE ALGO NO GÊNERO? MINHA ABORDAGEM DE ATUAÇÃO É JUNGUIANA, E FORTEMENTE GNÓSTICA..
    COMO DE COSTUME, EXCELENTE A FORMA COMO REDACIONAS OS TEXTOS..
    FRATERNO ABRAÇO, PAZ INVERENCIAL!
    ALICE PINTO.

  5. Vanessa Imbertti

    Giordano,

    Que a luz da sabedoria permaneça iluminando suas ideias e palavras.
    Obrigada pelo artigo claro e objetivo.

  6. Oi Vanessa,

    Muito obrigado pela sua mensagem tão carinhosa.

    Ficamos muito felizes com companhia de vocês nesta longa jornada em direção à Luz.

    Abraços Fraternos!
    Paz Inverencial!

  7. Olá Ana,

    Muito obrigado pela sua mensagem.

    Sendo a Sexologia Gnóstica uma ciência experimental (não à toa nos referimos à sua prática com o termo Castidade Científica), não se trata de ser “contra” ou “a favor”, pois estas são atitudes mentais que não garantem a vivência dos Mistérios Gnósticos.

    Neste texto em específico apresentamos de forma reflexiva a ideia de que o prazer orgásmico provoca a interrupção do desenvolvimento do prazer erótico, o qual é capaz de impulsionar a alma em direção à sua reintegração e à vivência do êxtase místico.

    Portanto, os gnósticos que se dedicam à realização destes dois processos (reintegração da alma fragmentada e vivência do êxtase místico), abandonam em definitivo o prazer orgásmico em prol da manutenção, do prolongamento e do refinamento do prazer erótico.

    Abraços Fraternos!
    Paz Inverencial!

  8. sheila

    Conheci por esses dias este trabalho, adorei , as explicações os temas que são de muita imo´portância para mim, pois faço Faculdade de História, gostaria de receber os informes, artigos no meu e-mail, gostaria de fazer parte desse grupo maravilhoso mas pela inscrição gratuita, aliás poderiam me avisar quando tiver Palestra no Rio de Janeiro.

    Muito obrigada pela atenção

  9. Manoel

    Giordano, estou iniciando nos estudos da gnose.

    Sobre o texto acima a prática do tantra seria um dos meios também a alcançar essa plenitude?

    Gostaria de me aprofundar bem no assunto.

    Grato

  10. Rodrigo de Deus

    Ola senhor Giodano,

    Sou muito grato a toda a Sociedade Gnóstica por tomar a iniciativa de trabalhar em publico, ou seja, o fim dos segredos iniciáticos se é que posso referir-me assim, trabalho ja previsto para a era de aquario. Pois desde os tempos mais remotos as escolas iniciáticas de varias as culturas, se não de todas, mantiveram inumeras imposições até que qualquer pessoa pudesse ter contato com os ensinamentos, denominados portanto “mistérios”.

    Desde que minha consciência vem despertando-se, sinto um forte impulso por algo que hoje sei que é a força que me leva a gnose pessoal. Encontro ainda dificuldades em relação a tal desenvolvimento pois são amplos e complexos os detalhes da criação porém, venho encontrando êxito com a ajuda do site da SGI.

    Sobram-me dúvidas e com certeza vontade em esclarece-las, ja fiz a leitura do curso iniciático, achei bastante elucidativo. Estou por acompanhar as aulas ao vivo desde a 1° ainda em início. Acompanjo a pagina do Facebook e espero muito em breve ter o prazer em ser um menbro da SGI

    OBRIGADO
    ABRAÇOS FRATERNOS e
    PAZ INVERENCIAL

  11. Olá Rodrigo,

    Muito obrigado pelo seu comentário.

    Ficamos muito felizes com as suas palavra, e ainda mais animados para continuarmos com este trabalho. Ficamos muito felizes também com sua vontade de ser um membro da SGI, e nos colocamos à disposição para quaisquer dúvidas.

    Participe do grupo geral da SGI no Facebook:

    https://www.facebook.com/groups/sociedadegnostica/

    E mantenha contato com a comunidade gnóstica do São Paulo:

    https://www.facebook.com/groups/SGI.SP/

    Abraços Fraternos!
    Paz Inverencial!

Deixe um Comentário