Bem-vindo a Sociedade Gnóstica | SGI

Falismo Sagrado

Toda religião tem origem sexual. Na África e na Ásia é comum a adoração ao Lingam Yoni e ao Pudenda. O Budismo secreto é sexual. No Budismo Zen ensina−se praticamente a Magia Sexual. Budha ensinou secretamente Magia Sexual. Existem muitas divindades fálicas. Shiva, Agni, Shakti (na Índia). Divindades fálicas foram: Legba na África; Vênus, Baco, Príapo e Dionísio na Grécia e em Roma.

Os judeus tinham deuses fálicos e bosques sagrados dedicados ao culto sexual. Às vezes, os Sacerdotes dos cultos fálicos deixaram−se cair, miseravelmente, chegando a descer ao desenfreio das orgias e bacanais. Heródoto refere: “Todas as mulheres da Babilônia tinham que prostituir−se com os sacerdotes nos templos de Milita”.

Enquanto na Grécia e em Roma, nos templos de Vesta, Vênus, Afrodite, Ísis, etc., as Sacerdotisas exerciam seu santo sacerdócio sexual, em Capadócia, Antioquia, Pamplos, Chipre, Bylos, as Sacerdotisas celebravam grandes procissões, portando com infinita veneração e mística exaltação, um grande falo, qual Deus ou corpo gerador da vida e da semente.

Na Bíblia encontram−se muitas alusões ao culto fálico. O juramento, desde a época do Patriarca Abraão, era feito pelos judeus apoiando a mão sobre o membro sagrado.

A festa dos Tabernáculos era uma orgia semelhante às famosas Saturnais dos Romanos. O rito da circuncisão é inteiramente fálico. A história de todas as religiões está cheia de símbolos e de amuletos fálicos, tais como o Mizpah hebraico, o Poste de Maio cristão, etc.

Nos velhos tempos venerou−se profundamente as pedras sagradas de forma fálica, às vezes semelhantes ao membro viril e outras vezes à vulva; pedras de pedernal e de sílica, todas tidas como sagradas, porque com elas produziam o fogo, ocultamente desenvolvido pelos Sacerdotes pagãos na medula espinhal como privilégio divino.

No Cristianismo encontramos muito falismo. A circuncisão de Jesus, a festa dos Reis Magos, Corpus Christi, etc., são festas fálicas herdadas das santas religiões pagãs.

A Pomba, símbolo do Espírito Santo e da voluptuosa Vênus Afrodite, é representada sempre como instrumento fálico, que utilizou o Espírito Santo para fecundar a Virgem Maria. A própria palavra Sacrossanto provém de sacro, que é de origem fálica. O culto fálico é terrivelmente divino, além de ser transcendentemente científico e profundamente filosófico.

Já raiou a nova Era Aquária e logo os laboratórios descobrirão os princípios energéticos e místicos do falo e do útero.

As glândulas sexuais estão governadas por Urano e encerram forças poderosíssimas que a ciência moderna descobrirá na nova era e, então, será reconhecido publicamente o valor científico dos cultos fálicos antigos.

No interior da semente está todo o potencial da vida universal. A ciência materialista atual só sabe criticar burlescamente aquilo que desconhece.

Nos pátios empedrados dos templos Astecas, homens e mulheres uniam−se sexualmente para despertar o Kundalini. Lá, os casais permaneciam durante meses e anos inteiros amando−se e acariciando−se, praticando Magia Sexual sem derramar o sêmen. Aqueles que derramavam o sêmen eram condenados à morte. Eram decapitados e assim pagavam o seu sacrilégio.

Nos Mistérios de Eleusis, o baile sem vestimentas e a Magia Sexual eram a própria base dos mistérios. O falismo é o fundamento da realização a fundo. As principais ferramentas da Maçonaria servem para trabalhar com a Pedra. Cada Mestre Maçon deve cinzelar bem sua pedra filosofal. Pedra esta que é o sexo. Devemos edificar o Templo do Eterno sobre a pedra viva.

Sexo e Serpente

Certo Iniciado, cujo nome não menciono, disse textualmente o seguinte: “Com o completo domínio da força da serpente pode−se conseguir qualquer coisa. A gente pode mover montanhas, caminhar sobre a água ou voar, ser enterrado debaixo da terra numa câmara fechada, da qual se pode emergir em qualquer tempo determinado”.

“Os velhos Sacerdotes sabiam que, sob certas condições, a Aura pode ver−se; sabiam que o Kundalini pode despertar−se pelo sexo”.

“A força do Kundalini enrolada embaixo é uma força terrível que se parece a uma mola de relógio, a qual, se se desenrolar de repente, pode causar dano (dano que acontece aos que cometem o crime de derramar o sêmen)”.

“Esta força especial localiza−se na base da espinha dorsal e parte dela dentro dos órgãos geradores. Os orientais reconhecem isso. Certos hindus utilizam o sexo em suas cerimônias religiosas. Eles usam uma forma diferente de manifestação do sexo (Magia Sexual) e uma posição diferente do sexo para alcançar resultados específicos. Os antigos, há muitos e muitos séculos atrás, reverenciavam o sexo. Chegaram mesmo ao culto fálico. Nos templos havia certas cerimônias que estimulavam o Kundalini, proporcionando clarividência, telepatia e muitos outros poderes esotéricos.”

“O sexo, usado com propriedade e em certa forma no amor, pode alcançar algumas vibrações. Pode causar o que os orientais chamam de abertura da Flor de Loto e abarcar o mundo dos Espíritos. Pode promover o despertar do Kundalini e de certos centros. Porém, jamais dever−se−á abusar do sexo e do Kundalini. Cada um deve complementar e ajudar ao outro. As religiões que dizem que não deveria haver sexo entre marido e mulher estão tragicamente equivocadas”. As religiões que desaconselham as experiências sexuais, tratam de sufocar a evolução individual e a evolução da raça. Exemplifiquemos: no magnetismo obtém−se um poder magnético colocando as moléculas da substância dirigidas para um ponto determinado. Isto é, normalmente num pedaço de ferro todas as moléculas se acham em qualquer direção, como uma multidão indisciplinada. Ao passo que, quando se aplica uma certa força (no caso do ferro uma força imantada) todas as moléculas dirigem−se numa só direção e assim obtém−se o poder magnético, sem o qual não haveria eletricidade, nem rádio, nem transportes ferroviários ou aéreos”.

“No ser humano, quando desperta o Kundalini, quando a serpente de fogo começa a viver, as moléculas do corpo dirigem−se todas para uma só direção, porque quando a força do Kundalini desperta logra este efeito. Então o corpo humano começa a vibrar de saúde, fazendo−se poderoso no conhecimento e podendo ver tudo”.

“Há muitos métodos (posições tântricas) de despertar o Kundalini completamente (no Kama Kalpa estão todas essas posições sexuais). Porém isto só deve ser feito por aqueles verdadeiramente capacitados para isso, em virtude do imenso poder e o domínio que este despertar proporciona sobre os demais e porque pode abusar−se do poder e utilizá−lo para o mal. Mas o Kundalini pode despertar em parte ou totalmente e pode também vivificar pelo amor certos centros do marido e da mulher. No verdadeiro êxtase íntimo, as moléculas do corpo dirigem−se de tal modo que muitas delas olham em uma só direção, por isso essa gente desenvolve grande poder dinâmico”.

“Quando se mudar toda a falsa modéstia e todos os falsos ensinamentos sobre o sexo, o homem chegará uma vez mais ao seu verdadeiro Ser e mais uma vez poderá retomar seu lugar como viajante astral”.

O Culto Fálico é tão antigo como o mundo. O sexo deve ajudar ao Kundalini e o Kundalini deve ajudar ao sexo. Nunca se deve abusar do sexo, nem do Kundalini. Deve−se praticar uma só vez na noite. E nunca duas vezes. O pensamento deve ser totalmente casto e puro.

“O homem e a mulher não são simplesmente uma massa de protoplasma, nem uma massa de carne pegada a uma armação de ossos. O homem é ou pode ser algo mais do que isso. Aqui na terra somos simples bonecos do nosso Espírito, que reside temporariamente no Astral e que ajunta experiência através do seu corpo de carne (boneco), o qual é o instrumento do Astral”.

“Os anatomistas e fisiologistas analisaram o corpo do homem e reduziram−no a uma massa de carne e ossos. Chegaram a notáveis descobertas sobre a anatomia e a fisiologia humanas, mas somente no terreno material. Não descobriram e nem tentaram descobrir as coisas mais secretas, as coisas intangíveis, as coisas que os hindus, chineses e tibetanos conheciam desde há muitos e muitos séculos antes da Cristandade”.

“A espinha dorsal é, em verdade, uma estrutura importantíssima. Ela contém a medula espinhal sem a qual a gente fica paralisada e reduzida à inutilidade como ser humano. Porém a espinha dorsal é mais importante que tudo isso. Exatamente no centro no nervo espinhal a medula espinhal é um conduto, no qual a força conhecida como Kundalini pode viajar, quando desperta. Este conduto se estende a outras dimensões (quarta, quinta, sexta dimensões, etc). Na base da espinha dorsal está o que os orientais chamam de Serpente de Fogo, que é a base da própria vida”.

“No ocidental comum essa grande força se acha inativa, adormecida e quase paralisada pelo desuso. É como uma serpente enrolada em sua cintura; uma serpente de imenso poder, mas que por diversas razões (principalmente pela imunda fornicação) não pode, por enquanto, escapar de seus confins. Esta representação mística de uma serpente conhece−se como o Kundalini. E nos orientais, em que está desperta, esta força da serpente pode avançar pelo conduto do nervo espinhal e passar em linha reta ao cérebro e mais além, muito mais além para o Astral. À medida que sua potente força ativa avança, cada um dos chakras, ou centros de poder, tais como umbelical, laríngeo, etc., despertam e a pessoa torna−se vital, poderosa e dominante”.

O Falismo, o despertar do Kundalini, a Magia Sexual não têm perigo quando se pratica com retidão e amor. A Magia Sexual só deve ser praticada entre esposo e esposa. Os que abusam e praticam com outras mulheres, fora do lar, fracassam inevitavelmente.

Escolas Infra−Sexuais

No mundo existem muitas escolas infra−sexuais que odeiam mortalmente o culto fálico e a Magia Sexual. Os amantes do saber devem fugir dessas escolas, se não quiserem tornar−se também infra−sexuais. É necessário lembrar que o infra−sexo odeia o sexo normal e o supra−sexo. O infra−sexo em todos os tempos blasfemou contra o Terceiro Logos, considerando o sexo como tabu, pecado, motivo de vergonha ou dissimulação, etc. Os infra−sexuais possuem escolas em que se ensina a odiar o sexo. Os infra−sexuais consideram−se Mahatmas, Hierofantes, etc.

Os amantes do saber podem confundir−se ante os infra−sexuais, porque estes têm certas poses tão místicas e inefáveis, tão anacoretas e pietistas que se não tiverem certa compreensão podem facilmente extraviar−se pelo caminho infra−sexual.

A Iniciação e a Serpente

Torna−se impossível poder receber as Iniciações de Mistérios Maiores, sem o culto fálico e sem a Magia Sexual. Muitos estudantes solteiros recebem as Iniciações de Mistérios Menores em sua consciência superlativa e transcendental, quando são castos. No entanto, as Iniciações de Mistérios Maiores não se podem alcançar sem a Magia Sexual e o Kundalini.

Os Mistérios Menores não são mais do que a senda da provação. Uma cadeia que se tem que romper, o jardim da infância dos estudos esotéricos, a cartilha primária. O Culto Fálico é a única coisa que pode levar o ser humano à Auto Realização Íntima.

Capítulo 26 – O Totemismo Capítulo 28 – O Culto ao Fogo