Bem-vindo a Sociedade Gnóstica | SGI

O Totemismo

Os porcos ignorantes do materialismo dialético criticam o Totemismo e riem−se dele, sem compreendê−lo. Nós, os Gnósticos, compreendemos a grandeza do Totemismo e sabemos que sua doutrina estriba−se nos princípios básicos do ocultismo.

Os Totemistas conhecem a fundo a lei da reencarnação, assim como as leis que regem a evolução de todas as espécies viventes. Eles sabem também que o Karma é a lei de causa e efeito. Compreendem que tudo o que vive está submetido ao Karma.

Os Grandes Iniciados Totemistas, com seus poderes clarividentes, investigaram a vida íntima de todo o criado e sobre essas investigações científicas assentaram seus princípios doutrinários que os porcos ignorantes do materialismo desconhecem totalmente.

Sabem os Totemistas que, cientificamente, todo átomo mineral é o corpo físico de um elemental inteligente. Os Totemistas sabem que este elemental mineral evolui até converter−se mais tarde na “Anima” de uma planta. As “Animas” dos vegetais são os elementais vegetais que Paracelso sabe manipular tão bem em suas maravilhosas curas. Com os vegetais é possível provocar tempestades e terremotos, assim como curar doentes à distância. Os elementais vegetais são onipotentes, porque além de terem o Kundalini desenvolvido, jamais fornicam.

Os Totemistas sabem que estes elementais vegetais, evoluindo, convertem−se mais tarde em elementais animais. Os grandes Magos conhecem a Magia Elemental Animal e com ela costumam fazer maravilhas. Sabem também os Totemistas que, quando os elementais animais já se acham muito evoluídos, convertem−se em seres humanos. Todo o elemental animal bem avançado reencarna−se em corpo humano.

Os Sacerdotes Totemistas dizem com sabedoria que, se o ser humano age mal, pode involuir, e mesmo converter−se em animal novamente. Isto é verdadeiro. Todo ser humano perverso retrocede até ao estado animal. Muitas vezes podem não reencarnar−se em animal, porém então se convertem, se transformam em animais no plano astral. Esta afirmação do Totemismo é, pois, verdadeira. É também verdade que os perversos podem realmente reencarnar−se em corpos de animais ferozes

Existem outros casos em que a alma puríssima de um Santo se reencarna em alguma espécie de animal para ajudá−la a elevar−se a um nível superior de consciência. Assim, pois, os princípios do Totemismo são exatos. Os Totemistas conhecem a fundo a lei do Karma, pois sabem que o destino de todo ser humano é o resultado do Karma de sua vidas passadas.

Nas tribos onde impera o Totemismo venera−se por tradição a determinado Elemental Vegetal ou Mineral, o qual conhecem por experiência direta. Comumente o dito Elemental prestou muitos serviços à tribo.

Quando o totem é uma árvore, gravam figuras humanas no seu tronco. Agora, temos uma explicação de todos esses mitos e fábulas estranhas, onde se fala de seres estranhos, metade homem, metade animal, tais como centauros, minotauros, esfinges, etc. Essas imagens esquisitas do Totemismo são verdadeiros estojos onde se encerram jóias de sabedoria que desconhecem totalmente os porcos do materialismo. Esses porcos do materialismo só sabem rir. Victor Hugo disse: “O que ri do que desconhece está em vias de ser idiota”.

No Totemismo é proibida a morte do animal considerado Totem. Este foi ungido entre os de sua espécie por haver reunido determinadas características secretas que só os clarividentes podem reconhecer. Os sábios Sacerdotes Totemistas veneram ao Elemental Animal ou Vegetal que serve de veículo à Divindade. Essa criatura é muitíssimo bem cuidada e sua morte só é possível com uma Liturgia muito sagrada e um duelo geral de vários dias. Isto não entendem os civilizados ignorantes, porque se divorciaram da grande Natureza. No entanto, os Sacerdotes do Totem entendem tudo isso perfeitamente.

Em todos os cultos religiosos encontramos vestígios do Totemismo. Os hindus veneram a vaca branca. Os Caldeus veneram a humilde ovelha. Os Egípcios, o boi. Os Árabes, o camelo. Os Incas, a lhama. Os Mexicanos, o cão e o colibri. O Cristianismo Gnóstico primitivo reverenciou o cordeiro, o peixe e a pomba branca, como símbolos do Espírito Santo.

Sempre têm sido reverenciados determinados elementais vegetais ou animais. Forçoso é reconhecer que essas criaturas elementais são onipotentes, porque não saíram do Éden.

Os grandes elementais vegetais são verdadeiros Anjos, que trabalham no plano etérico, ou região dos campos magnéticos, por toda humanidade.

Os elementais vegetais reproduzem−se pelo sistema da Magia Sexual. Entre os elementais vegetais existe a cópula sagrada, sendo que a semente passa à matriz, sem a ejaculação do sêmen. Cada animal é o corpo de um elemental. Cada vegetal é o corpo físico de um elemental. Estes elementais são sagrados e realizam maravilhas no Éden. Os mais poderosos são venerados por Totem.

Quando o ser humano aprende a reproduzir−se sem derramar o sêmen, penetra no Éden. Ali, então, conhece as criaturas elementais do Totem. Tais criaturas são inocentes.

Os elementais animais são, em si, inocentes. Alguns gastam torpemente seu sêmen, mas como a chispa divina é ainda inocente, não pode ser culpada. Essa chispa ainda não se reencarnou e é ainda uma criatura que não tem auto−consciência, pois não tomou posse de seus veículos e retém seus fogos; só sua sombra, seu ego em estado potencial é que toma corpos.

Mais puro e mais belo é o elemental vegetal, que se reproduz como os Deuses. Entre os elementais vegetais existe o Matrimônio Perfeito. Entre os elementais minerais também existe o . Eles se amam e se reproduzem. Tem seus filhos, eles tem seu idioma e seus costumes. Estão completos e reúnem mais perfeições que os Elementais Animais, porque diversamente destes últimos não gastam jamais seu licor seminal.

No Éden vivem felizes os elementais. Todo aquele que segue a senda do Matrimônio Perfeito entra deveras no Éden. Quem consegue o desenvolvimento completo do fogo sagrado, entra de fato no Éden. O desenvolvimento integral do Kundalini permite−nos visitar o Éden em Corpo Etérico. O Éden é o Plano Etérico. Região de cor azul intensa, onde reina a felicidade. Só vivem no Éden aqueles que aprenderam a amar.

Os Deuses do Totem

Os Deuses existem e o cristianismo os venera com o nome de Anjos, Arcanjos, Serafins, Virtudes, Tronos, etc.

Os porcos ignorantes do materialismo crêem que o homem, por temor, criou os deuses do fogo, do ar, da água e da terra. Esse conceito dos ignorantes ilustrados do materialismo é totalmente falso.

Brevemente aparecerá uma lente especial com a qual se poderá ver a aura, o corpo astral, o mundo astral, os egos desencarnados e os Deuses do astral. Então, todas as afirmações estúpidas dos ignorantes ilustrados cairão feitas pó. O ser humano voltará a adorar e reverenciar os deuses inefáveis, que existem mesmo antes do aparecimento do mundo.

Elementais

Paracelso diz que necessitamos atrelar os elementais da natureza ao carro da ciência para voar pelos ares cavalgando sobre a águia, caminhar sobre as águas, transportar−nos aos lugares mais distantes da terra em poucos instantes. Há elementais que nos ajudam as viagens astrais. A propósito lembremos o elemental daquela árvore conhecida como “Saia Branca”, Corneta de Anjo, ou Flor da Noite. Este elemental pode tirar o ser humano em corpo astral. Basta que o estudante gnóstico tenha sempre uma árvore destas em sua casa. É necessário ganhar a confiança do elemental da árvore. Todas as noites deverá o estudante gnóstico concentrar−se no elemental da Saia Branca, vocalizando a sílaba KAM… inúmeras vezes e depois adormecerá rogando ao elemental da árvore que o tire do corpo físico e o leve em corpo astral a qualquer lugar remoto do mundo, ou do cosmo infinito. É absolutamente certo que o elemental vegetal ajudará a todos aqueles que saibam pedir com fé e amor.

Esta árvore é conhecida como Floripôndio, no Peru e com o nome de Higanton, na Colômbia. Muitas pessoas triunfam imediatamente, fazendo estas práticas, porque são hipersensíveis. Ao contrário, há pessoas que não são bem sucedidas logo, porque não são hipersensíveis. Tais pessoas tem que praticar muitíssimo para lograr a vitória.

A Galinha Preta do Totem

São Cipriano fala muito sobre a galinha negra; o elemental animal da galinha negra é poderosíssimo. Infelizmente as pessoas só se utilizam dos elementais para fazer o mal, porque as pessoas são de má índole. O elemental da galinha negra pode ser utilizado para o bem, para os Jinas Brancos.

Existem uma quarta, uma quinta e uma sexta dimensão. A quarta dimensão é o tempo, a quinta dimensão é a eternidade e a sexta dimensão é aquilo que está para lá da eternidade e do tempo.

Normalmente todos vivemos dentro do espaço tridimensional. O ponto é a fração transversal da linha. A linha é a fração transversal do plano. O plano é a fração transversal de um corpo. O corpo é a fração transversal de um corpo tetradimensional.

Nós assomamos ao mundo tridimensional só por um lado, porque por outro pertencemos à quarta dimensão. É bem verdade que as quinta e sexta dimensões fundamentais estão dentro de nós mesmos.

O mundo tridimensional: comprimento, largura e altura complementam−se com a Espiral do Tempo, Eternidade e aquilo que está além do Tempo e da Eternidade.

A Mente se acha relacionada psicologicamente com a matéria de certa forma. Quando variamos a relação psicológica da mente com a matéria, então o movimento atômico sofre uma modificação radical e a matéria física, o corpo físico, podem abandonar o mundo tridimensional e passar à quarta, quinta ou sexta dimensão espacial. O estudante gnóstico pode mudar a relação psicológica que normalmente existe entre a mente e a matéria. Ao realizar−se essa alteração, as moléculas do corpo físico vibram mais rápido e o estudante então pode entrar com seu corpo físico dentro das dimensões quarta, quinta e sexta. Neste trabalho o elemental da galinha negra pode nos ajudar, quando sabemos como.

Indicação

Tenha junto à sua cama uma galinha negra. Conquiste o carinho dessa galinha. Cuide dela com esmero. Durma com essa galinha ao lado de sua cama. Concentre−se na galinha negra. Vocalize os mantrans: CHU, CHU, CHO, CHO, CHA. CHA, como estivesse imitando a galinha quando chama seus pintinhos para comer, ou como faz o galo, escavando a terra, ao chamar as galinhas. Faça isso com infinito amor e suplique ao elemental da galinha negra que o leve em corpo físico a qualquer lugar remoto da terra.

Adormeça fazendo esse trabalho mental, cheio de muita fé para trocar a relação psíquica da mente com a matéria. Tenha fé na Ciência do Totem. Não duvide do Totem. Adormeça fazendo esse trabalho mental e quando você experimentar em seu corpo esse estado de lassidão, próprio do sono, faça um esforço supremo para vencer seu principal inimigo: a preguiça.

Levante−se de sua cama conservando o sono como se fosse ouro em pó. Assim mesmo, como estamos dizendo: ouro em pó. Lembre−se que o poder principal está no sono. Não fique deitado em sua cama. Repetimos: levante−se de sua cama conservando o sono e dê um pulinho, então experimentará a delícia de flutuar. E certamente seu corpo flutuará porque saiu do mundo tridimensional. Assim você terá passado com seu corpo físico para a quarta dimensão com a ajuda da galinha negra. E esse elemental o ajuda e o guia. Agora você poderá então viajar pelos ares aonde quiser. O regresso à sua casa é muito fácil e dar−se−á pelos ares sem nenhuma dificuldade.

Você atrelou os elementais da natureza ao carro da Ciência e então pode passar pelo fogo sem queimar−se, caminhar sobre as águas flutuar pelos ares, atravessar as rochas da terra, sem receber dano algum. Pratique com paciência. Seja um ocultista prático.

Os Elementais Superiores vivem normalmente no país da luz dourada. Lá vivem com os Deuses inefáveis.

Capítulo 25 – A Fatalidade Capítulo 27 – Falismo Sagrado