Bem-vindo a Sociedade Gnóstica Internacional

3 set 2010

Médiuns e Mediadores: Existe Diferença?

Pessoas com poderes ou faculdades da alma, tais como clarividência, telepatia, intuição, entre outros, sempre exerceram fascínio sobre a humanidade. Pelo comum são classificados como médiuns, uma generalização que deve ser colocada sob reflexão, uma vez que não corresponde exatamente ao todo da questão.

Existem várias pessoas dotadas destas faculdades, e estas diferem por serem ou não conscientes das mesmas, e pelo uso que fazem delas. Daí existirem, segundo Samael Aun Weor, “o médium e o mediador. O médium é negativo e o mediador positivo” (Curso Esotérico de Cabala, Arcano VI).

O caráter negativo do médium é a inconsciência que acompanha suas experiências: geralmente transes dos quais restam pouca ou nenhuma recordação, e que podem ser entendidos como casos de obsessão psíquica. Além disso, a consequência destes transes é o esgotamento da vitalidade e possíveis transtornos de ordem psíquica.

Já o mediador é capaz de receber, de forma consciente, “mensagens dos mundos superiores” (Ibid). O mediador é o Bodhisattwa de algum Grande Mestre, os quais “sabem ditar mensagens com os lábios de seus Boddhisattwas. As pessoas não entendem e confundem os mediadores com os simples médiuns do espiritismo” (Ibid).

O Boddhisattwa citado neste caso é o mesmo Adepto mecionado por Helena Blavatsky, quem já teve sua capacidade de comunicar-se com os Mestres confundida com mediunidade.

Sobre a diferença entre os dois casos a autora afirma: “O médium é diametralmente oposto ao Adepto, pois enquanto o primeiro é instrumento passivo e inconsciente de toda classe entidades astrais negativas que se encontram ao seu redor, o Adepto é ativo, exercendo seu poder sobre si mesmo e sobre os poderes inferiores” (Ísis Sem Véu, II, p. 588).

Assim, o desenvolvimento das capacidades psíquicas deve vir acompanhado pelo estudo das obras dos grandes Mestres e Mestras espirituais da humanidade. Seus conceitos são extremamente preciosos, já que orientam o iniciante nesta caminhada e oferecem ferramentas para despertar a consciência e aprimorar o Boddhisattva, para que este se torne definitivamente um Adepto.

22 Respostas

  1. Pan Veritrax

    Acho essa diferenciação entre médium e mediador muito forçada… afinal uma palavra é a tradução em português da outra que está em latim… e sua semântica tradicional é idêntica… é só uma tentativa de formar um vocabulário próprio para uma nova doutrina religiosa buscando alterar o valor de uma palavra que já possui toda uma carga de significados… ou, o que é pior, de denegrir uma corrente filosófica-religiosa que emprega amplamente essa palavra apontado-a como “negativa”… muito melhor seria entender o porquê da aplicação da palavra “medium” do que a defesa de uma idéia que já é preconceituosa em sua raiz… mas essa é só minha opinião é claro… e cada um defende as teorias que quiser…

    L. L. L. L.

    Pan Veritrax

  2. As palavras portuguesas médium e mediador não derivam uma da outra e, ao contrário do que foi afirmado, não significam a mesma coisa. Ambas as palavras possuem sua origem em uma mesma raiz latina, porém médium vem do latim mediu, enquanto mediador vem de mediatore.

    A palavra latina mediatore significa “aquele que faz o ato da mediação”, e é o substantivo de mediu, que significa “metade” ou “estar no meio de”. Portanto, gramaticamente, enquanto mediador diz respeito a uma ação, médium se refere a uma condição passiva, o que nos esclarece a questão desde o ponto de vista etimológico.

    Fica claro que a diferenciação entre estas duas palavras jamais poderia ser forçada, como propõe o autor do comentário acima, e em hipótese alguma pode ser considerada uma tentativa de atribuir novos significados a um vocábulo petrificado.

    O caráter negativo do médium não deve ser tomado impulsivamente como carregado de significação pejorativa ou depreciativa. A negatividade da mediunidade está, segundo Helena Blavatsky e Samael Aun Weor, na sua passividade e na sua condição inconsciente. A mesma lógica serve ao caráter positivo do mediador ou Adepto, chamado assim em virtude de sua atividade e de seu controle.

    Não há intenção por parte dos autores citados de denegrir o Espiritismo, que é um conjunto de doutrinas e não uma filosofia – e muito menos uma religião – como foi erroneamente afirmado. Esta especulação apenas fomenta um conflito desnecessário entre adeptos de diferentes correntes doutrinárias, mesmo que entre elas não exista, em síntese, qualquer discordância.

  3. Ma.Cecilia Coutinho

    Palavras como “positivo e negativo”, “bem e mal”, “luz e trevas” ainda carregam uma carga densa e desnecessária, pois são apenas formas de ilustrar ou de tentar explicar o movimento ou a manifestãção da energia cósmica.

    Há relatos de médiuns que não se sentiam muito felizes em viver nesta condição de ceder o seu corpo físico para que uma persanolidade ou inteligência extra-corpórea se manifestasse.

    Em geral a diferença entre médium e mediador está no que foi explicado acima, no fato de um indivíduo estar consciente ou não e de qual a “classe de entidades astrais” que são contactadas.

  4. Pan Veritrax

    Hahahaha… sabia que um pouquinho de pressão iria tirar alguma informação interessante de você =D… não que eu concorde completamente com o que você colocou acima… mas o seu comentário ficou realmente MUITO melhor do que o artigo original… parabéns… =)

    Esse ponto da passividade do processo mediúnico é realmente a questão viceral… e acho até que os estudantes deveriam refletir sobre a negatividade inerente à essa condição passiva em relação a processos menos evidentes como a projeção astral por exemplo…

    L. L. L. L.

    Pan Veritrax

  5. Apesar de compartilharem da passividade, a projeção astral dita passiva e a possessão mediúnica são duas coisas bastante diferentes, e suas consequências não podem ser comparadas sem que haja uma prévia reflexão.

    A projeção astral inconsciente só é passiva no sentido de ocorrer automaticamente, mas é um processo que, ao contrário da possessão mediúnica, não implica na cessão do veículo físico a qualquer entidade do mundo astral.

    Pelo contrário – e desde certo ponto de vista – é até necessária, já que faz parte imprescindível do processo de recuperação da vitalidade do corpo físico. A mediunidade, por sua vez, reduz a vitalidade e prejudica os corpos sutis.

    Isso não significa, no entanto, que o praticante deva se conformar com esta passividade projetiva. Indicamos o estudo das técnicas de projeção astral consciente e, como inevitável complemento, os processos alquímicos de eliminação do mercúrio seco (morte mística) e do enxofre arsenicado (nascimento espiritual).

  6. Pingback : Charles Webster Leadbeater | SGI

  7. eleize

    NA minha concepção a mediunidade é uma habilidade psiquica que pode ser cultivada e desenvolvida assim como uma tendencia ,uma predisposição mental e espiritual que certas pessoas já manifestam desde o nascimento ,as pessoas ditas mediuns são na verdade pessoas mais sensíveis que a maioria, ao chamado mundo espiritual…o ponto crucial é como exercemos tal habilidade e a forma como nos relacionamos com ela.Essa é a minha concepção ,eu a desenvolvi atraves de leituras e experiencia própria,buscando a lógica dos fatos,Samael e Blavatski tinham suas opiniões eu tenho as minhas e não descarto, nem minimizo a importancia de cada um deles ,só que não vou perder meu tempo em explicar o ponto de vista desse ou daquele dito mestre pois eu prefiro me decifrar para não ser devorada q.. que importancia tem a nomenclatura?Uma rosa é uma rosa em qualquer canto do universo não obstante o nome a qual chamamos…
    Para compreender p fenomeno da possessão espiritual ou psiquica há de estudar a biofisica ,a conscienciologia sem superstiçóes ou dogmas preformulados estudem os vedas,foi asim que blavatski fez e outros mestres também ,eles tiraram sus proṕrias conclusóes não tentem moldar a realidade e nem manipular os fatos pra justificar suas crenças e judtificar ateoria deste ou daquele mestre….Estudem Shankara e Sakyamuni ,analisem, perguntem ,questionem,não é falta de respeito.Ninguem é dono da verdade gente…Não acredite em algo simplesmente porque ouviu. Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito. Não acredite em algo simplesmente porque esta escrito em seus livros religiosos.” Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade. Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração. Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão, e que conduz ao bem e beneficio de todos, aceite-o e viva-o”.(sakyamuni).

  8. pedro

    “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho ao seu tempo” – 1 Timóteo 2:5,6a

  9. Olá Pedro,

    Muito bem observado.

    O único mediador entre Deus e o homem é Jesus Cristo, que Paulo de Tarso, como bom gnóstico, entendia como sendo um princípio cósmico universal, e não uma pessoa de carne e osso.

    Agora, entre os Deuses, Anjos, Mestres e outras inteligências divinas, além dos desencarnados, existem os mediadores do espiritualismo e os médiuns do espiritismo.

    Abraços.

  10. Mário

    Jesus, é um Médium ou um mediador?

    Quando guiado apenas por seu próprio espírito pessoal,ou alma divina, e servindo-se da ajuda de espíritos apenas, este e chamado de mediador.

  11. Olá Mário,
    Jesus foi um mediador, pois era consciente de seus poderes psíquicos, e servia como instrumento perfeito para a manifestação do Cristo.
    O mediador também pode ser guiado por outros Espíritos que não seu próprio Ser Interior.
    A diferença está no estado de consciência e, por consenquência, na incorporação mediúnica.
    Abraços!

  12. Mário

    O QUE VOCÊ PODE ME DIZER A RESPEITO DAS TRÊS TENDAS QUE PEDRO QUERIA ERGUER PARA ELIAS MOISÉS E JESUS.
    SE EM HARPAS ETERNAS DIZ QUE JESUS TEVE NOVE REENCARNAÇÕES E UMA DELAS FOI MOISÉS; É POSSÍVEL QUE JESUS TENHA COM AUXILIO DE ESPÍRITOS AMIGOS MAIS A MANIPULAÇÃO DE FLUÍDOS REUNIR OS DOIS AMIGOS ESPIRITUAIS?
    EM UMA DESSAS LEITURA,DIZ QUE O NÚMERO CABALÍSTICO DE MOISÉS E 543 (SE EU NÃO ESTIVER ENGANADO) ;E QUE SEU DORSO É 345 E SOMADO NOS DÁ 888 QUE SERIA O NÚMERO CABAL DE JESUS.
    É POSSÍVEL A UM ESPÍRITO ENCARNADO TRAZER À SUA FRENTE O CORPO ASTRAL DE SUA ENCARNAÇÃO ANTERIOR

  13. Olá Mário,
    Sobre as três tendas e a Transfiguração de Jesus, recomendamos a leitura do livro As Três montanhas, de Samael Aun Weor, para uma compreensão de seu sentido esotérico.
    O valor cabalístico do nome de Moisés é igual a 345 e o de Eheyeh Asher Eheyeh (o nome que Deus usa para se apresentar a Moisés) é 543.
    Este palíndromo (543=345) pode ser interpretado como a identidade entre Deus e Moisés, ou a natureza divina de Moisés.
    Sobre o livro Harpas Eternas não posso opinar, pois não o li :)
    Abraços!

  14. Mário

    É POSSÍVEL A UM ESPÍRITO ENCARNADO, TRAZER À SUA FRENTE O CORPO ASTRAL DE SUA ENCARNAÇÃO ANTERIOR.
    Independente da situação quanto à transfiguração de Jesus, qual é a sua opinião a respeito.

  15. Mário

    Eu e o Pai somos um, eu estou no Pai e o Pai está em mim; dizia Jesus.
    Nele nós vivemos nos movemos e morremos;Paulo de Tarso.
    Tudo está no TODO e o TODO está em tudo, um ensinamento esotérico.
    As três citações quer dizer a mesma coisa?
    Se sim; o Éter seria ele? (Luz Astral,Akasha)

  16. Olá Mário,
    De certo modo, as três frases estão ligadas.
    E elas se referem ao princípio crístico, que se manifesta em diferentes escalas, inclusive no éter.
    Abraços!

  17. Mário

    “Não mais beberei o fruto da vinha,até aquele dia em que beberei o vinho novo no Reino de Deus”[Marcos,XIV,25]
    Pergunta é Jesus está Aludindo ao conhecimento Secreto que podia comunicar?
    Pois o “pão” e o “vinho” eu estive lendo têm um significado diferente ao Eucaristia realizada na Igreja Católica Romana;sendo o pão o corpo de Cristo e o Vinho o Sangue de Cristo; e o que Jesus quer dizer com a frase é mais que pão e vinho.
    O que você pensa a respeito?

  18. Olá Mário,

    Para os gnósticos, o pão e o vinho são metáforas para as energias internas do ser humano. Entendo que ele se refere às energias superiores do ser humano, pois se refere ao vinho que tomará no Reino de Deus.

    Abraços!

  19. Mário

    O que há de verdade no massacre realizado por Herodes; eu andei lendo que não passa de uma alegoria e foi tirada de uma história verdadeira ocorrida na Índia.Fala do nascimento de krisna. O que você sabe a respeito.
    Este mesmo fato ocorreu também séculos depois do nascimento de Krisna no mesmo pais.

  20. Mário

    Mário disse:
    24/11/2011 às 21:03

    O que há de verdade no massacre realizado por Herodes; eu andei lendo que não passa de uma alegoria e foi tirada de uma história verdadeira ocorrida na Índia.Fala do nascimento de krisna. O que você sabe a respeito.
    Este mesmo fato ocorreu também séculos depois do nascimento de Krisna no mesmo pais.

  21. Olá Mário,
    Os textos purânicos contam que Krishna foi o oitavo filho da princesa Devaki e seu marido Vasudeva. O rei Kansa, irmão de Devaki, que era tido como muito perverso, temia a profecia que predizia sua morte pelas mãos do oitavo filho de Devaki, e por isso aprisionou o casal numa cela. Kansa foi matando um a um os sete filhos que Devaki ia tendo. Mas Krishna, o oitavo filho, foi secretamente tirado da cela e levado para ser criado por outra família.
    Os mesmos textos ainda contam que Krishna nasceu sem que seus pais se unissem sexualmente, outra similaridade com a história de Jesus. Existem outros paralelos interessantes, não só entre Jesus e Krishna, mas também entre Jesus e Osíris e tantos outros. Isso apenas atesta a universalidade da Gnosis.
    Abraços!

  22. Estive assistindo um video sobre materializacao mediunica, falando de forma sintetica e utilizando os termos empregados pelo o autor, neste tipo de fenomeno o meiun (de efeito fisico)doa seu ectoplasma, uma especie de fluido que sai pelos seus orificios, narinas e boca, permitindo a materializacao de um fantasma, um espectro, dando forma humana, objetos. Me pareceu interessante analisar as fotografias desses experimentos. Estou realizando um estudo dos prezuijos da pratica da mediunidade, reuni algumas informacoes retiradas de sites espiritas e com citacoes de medicos espiritas, gostaria de convidar os participantes deste forum a comentarem sobre estas questoes no meu link ou nesta pagina se permitido.

    Primeiro gostaria de saber sobre o ectoplasma, qual seu significado ou denominacao no gnosticismo, esta energia que sai pelos orificios dos mediuns de efeito fisico, que tomam forma e movem objetos, materializam etc?

    Se alguem confirma as afirmacoes deste link abaixo sobre os efeitos fisicos e alteracoes nas glandulas endocrinas e na saude?

    http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2643&catid=80

    Favor comentem, colaborem no grupo

    https://www.facebook.com/groups/502847933155510/

Deixe um Comentário