Bem-vindo a Sociedade Gnóstica Internacional

22 set 2011

O Caso de Reencarnação de Tang Jiangshan

O chinês Tang Jiangshan, de trinta anos de idade, vem sendo visto como uma lenda nos últimos 28 anos em algumas partes da província de Hainan, a menor província chinesa, localizada na porção sul daquele país. Contudo, ele vem se tornando cada vez mais conhecido em toda a China nos últimos anos.

A razão para a sua crescente popularidade não se deve ao modo como ele vive, mas sim, ao fato de que ele já havia morrido. Sim, ele está atualmente vivo, apensar de já ter morrido antes; mas muito antes de ter nascido outra vez.

Ele tinha apenas três anos de idade, e era o ano de 1979, apenas dez após o caos da Revolução Cultural Chinesa, quando começou a mostrar sinais de seu talento linguístico. Jiangshan não apenas dominava com fluência sua língua materna, mas contava histórias em um dialeto ao qual nunca havia sido exposto antes.

Mas o que mais chamava a atenção não era a sua capacidade de conversar em um dialeto que deveria ser completamente estranho, e sim a natureza criativa de suas histórias. Sua imaginação parecia superar mesmo a dos melhores novelistas. Uma vez o pequeno Tang disse, em tom reflexivo e com espantosa convicção:

“Em setembro de 1967, eu era secretário da Liga da Juventude de meu vilarejo e líder da milícia local. Meu nome era Chen Mingdao e meu pai se chamava Sandie. Certo dia, juntamente com oito camaradas, saí para comprar combustível, e nós caímos em uma emboscada. Fui esfaqueado na nuca, no estômago, e atingido por nas costas por uma bala. Então, eu morri.”

Ninguém levou a sério esta história, apesar da curiosa marca de nascença que Tang ostenta em sua barriga, que se assemelha a uma cicatriz. O menino continuou repetindo sua história até completar seis anos de idade, quando percebeu que não conseguiria nunca convencer seu pai a levá-lo a uma visita ao seu antigo pai, chamado Sandie.

Então, ele apelou a uma nova estratégia: começou uma greve de fome. Esta aproximação mais dramática ajudou muitos grandes homens e mulheres da história a alcançarem seus objetivos e a vencerem batalhas, e quando Tang colocou-a em prática, o resultado foi igualmente incrível. Seu pai aquiesceu.

A viagem desde sua vila até a cidade de Gancheng era de apenas 160 quilômetros, e aconteceu muito tranquilamente até que alcançaram o rio da Ponte Norte, próximo ao seu destino. Foi quando o pequeno Tang foi tomado repentinamente pelo terror, implorando para que seu pai encontrasse um barco que os levasse o mais rápido possível até a outra margem. “Eu fui morto aqui”, disse o garoto.

Quando pai e filho finalmente chegaram à cidade, acabaram criando um verdadeiro espetáculo. O menino correu para chamar um homem chamado Sandie para contá-lo que era seu falecido filho. O pobre homem não estava preparado para uma surpresa dessas! Na memória de Sandie, seu filho Chen Mingdao era um rapaz de 20 anos, alto e forte.

Ali, frente a frente com uma criança que dizia ser seu filho, Sandie ficou muito confuso. O garoto não perdeu tempo e correu para identificar a cama em que dormia e os utensílios que costumava usar, para convencer o velho homem que ele não era um mentiroso. Então ele encontrou sua placa memorial no santuário da família e pediu a Sandie que a jogasse fora. “Não sou mais um espírito; sou humano de novo.”

Então Sandie acariciou seu filho que retornava da tumba, e chorou. E o filho chorou mais ainda. E o pai atual de Tang também chorou. Quando os habitantes do vilarejo souberam da história e viram os dois pais e o menino chorando, todos choraram juntos. E enquanto choravam, Tang viu no meio da multidão uma mulher em seus trinta e poucos anos, e disse que ela era sua namorada na vida passada. Ela era mesmo, mas agora já tinha idade para ser sua mãe.

Desde a morte de seu filho, Sandie ainda perdeu sua esposa, e acabou se convertendo em uma espécie de mendigo, vivendo às custas da caridade dos demais habitantes do vilarejo. Mas daquele dia em diante, sua vida mudou completamente. Tang retornou para visitá-lo com frequência, às vezes com o resto de sua atual família, às vezes sozinho, e mais tarde com sua mulher e filhos.

Juntos, e com a ajuda de parentes e dos habitantes da vila, Tang e sua família cuidaram muito bem das necessidades físicas e financeiras de Sandie até que, 19 anos depois, em 1998, o ancião faleceu. Neste momento final, seu filho renascido estava em seu leito. Os moradores da cidade de Sandie acreditam que foi a extraordinária devoção de Chen Mingdao por seu pai que tornou possível a Tang Jiangshan recordar em tantos detalhes sua vida passada.

1 Resposta

  1. Marcia Regina

    Que magnifica historia, e tão rescente……..o verdadeiro amor, ultrapassa barreiras…da vida e da morte…..

Deixe um Comentário