Bem-vindo a Sociedade Gnóstica Internacional

17 set 2011

O Caso de Reencarnação de Cameron Macaulay

Como uma típica criança de seis anos de idade, o pequeno Cameron Macaulay gostava muito de fazer desenhos. Um de seus preferidos era o de uma casa de um único pavimento, com a fachada toda branca, localizada em uma baía. Quando sua mãe perguntou que casa era aquela, a resposta de Cameron fez com que um arrepio corresse ao longo de sua espinha.

O menino respondeu que aquela era a sua casa, e que ele vivia ali com sua antiga mamãe, numa região situada em Barra, uma ilha escocesa, a uma distância de 260 quilômetros de seu lar atual. Cameron estava convencido de que tinha vivido uma vida passada, e parecia estar muito preocupado que sua antiga família pudesse estar sentido a sua falta.

Depois do susto, sua mãe recordou que desde que aprendeu a falar, Cameron costumava contar aventuras infantis vividas naquela ilha. Mas a partir do momento em que ele passou a fornecer detalhes sobre a casa em que estas aventuras aconteceram, muitas outras memórias vieram à tona. Cameron descrevia sua antiga família, seus irmãos e irmãs, chegando até mesmo a contar como seu antigo pai tinha morrido.

No início, a família tratou estas narrativas como sendo parte de uma imaginação fértil de criança. Contudo, em determinado ponto, o pequeno Cameron começou a apresentar sinais de tristeza e sofrimento, reclamando por estar separado de sua família de Barra.

Certo dia, a professora de Cameron chamou seus pais para uma conversa. Disse a eles que o menino se queixava muito da ausência dos pais e dos irmãos. Além disso, sentia muita falta de brincar nas pedras da praia e reclamava que sua casa atual tinha apenas um banheiro, enquanto a casa de Barra tinha três.

Desde então não parava mais de falar sobre a ilha e o que tinha experimentado ali. Contou como costumava observar os aviões pousando desde a janela de seu quarto. Chegou mesmo a dizer que seu pai se chamava Shane Robertson, e que ele tinha morrido porque não tinha olhado para os dois lados, possivelmente se referindo a um atropelamento.

Não demorou para que uma equipe de pesquisadores, entre os quais estava Jim B. Tucker, professor de psiquiatria da Universidade da Virgínia, encontrassem o menino, e o convidassem a ir a Barra para conhecer seu antigo lar. Ao receber a proposta, a mãe de Cameron ficou assustada, pois sua família rejeitava a tese de uma vida passada. Mas o menino ficou tão excitado que não conseguia parar de pular de alegria.

Quando o avião pousou na baía de Cockleshell, Cameron perguntou para sua mãe: “O meu rosto está brilhando?” E a mãe respondeu: “Por que você está perguntando isso meu filho?” E Cameron disse: “Porque eu estou muito feliz!” Da janela ele apontava para a praia e dizia: “Agora vocês acreditam em mim?” E quando desceu do avião, jogou suas mãos para o alto e gritou: “Estou de volta!”

Já no hotel, a família de Cameron e a equipe de pesquisadores partiram em busca de pistas sobre o passado do garoto. Quando localizaram a casa branca na baía (na foto ao lado), dirigiram-se imediatamente para lá, mas sem contar nada para Cameron. Ao chegar na frente da construção, Cameron a reconheceu no mesmo instante. Mas algo mudou em sua expressão.

Cameron parecia triste enquanto andava pelo interior da casa, como se sentisse falta de alguma coisa. Talvez ele estivesse esperando que, ao entrar em casa, sua mãe estivesse ali para recebê-lo, exatamente como ele se recordava. Parecia conhecer todos os seus detalhes, e não demorou para que encontrassem os três banheiros que ele já tinha mencionado para sua professora.

Os pesquisadores levaram a família de Cameron para conhecer um membro da família Robertson. No entanto, ele não foi capaz de fornecer quaisquer informações a respeito de Shane, sua mulher e seus filhos. Ainda assim, ao ver fotos antigas de família, Cameron reconheceu um carro preto, e um cachorro preto e branco, dos quais ele já tinha falado diversas vezes.

Para a família de Cameron, a viagem à Barra representou um verdadeiro alívio. Ninguém mais desconfiava que Cameron estivesse inventando coisas, e o menino se tornou mais calmo, não sentindo mais a tristeza que tanto o aborrecia. Nem todas as respostas foram encontradas, e a maior certeza de todas, ao menos para Cameron, é que a morte não é o fim, mas um novo início.

22 Respostas

  1. NORALICE SEVIOLI ALVIM

    ACREDITO NA REENCARNAÇÃO E NO ESPIRITISMO KARDECISTA E SEI QUE TEREMOS E TIVEMOS OUTRAS VIDAS COM CERTESA POIS COMO PASSAMOS CITUAÇÕES QUE DÁ SE A IMPRESSÃO QUE TIVESSEMOS VIVIDOS E EM LUGARES QUE PASSAMOS E QUE JÁ CONHECEMOS E NÃO SABEMOS DIZER COMO

  2. Maria do socorro

    Retorno.recorrência é reencarnação,o senhor poderia me explicar?Ate onde eu entendi existe uma diferença dentro da gnoses,ao ler seu tema quase acreditei ter sido escrito por um espirita!! Longe de mim condenar ninguem pois eu acredito sim no retorno mas n ficou muito claro p mim seu artigo pelo fato de o senhor ser gnostico. PAZ INVERENCIAL!!!

  3. Olá Maria,

    Boa observação :)

    Nesta história, usamos o termo reencarnação no sentido ordinário, que corresponde ao retorno da alma a um novo corpo após a morte.

    Os estudantes da Doutrina Gnóstica sabem que existem três tipos de “reencarnação”, que são as que você apontou.

    A diferença entre estes tipos está na qualidade deste retorno da alma, que será explicado neste site através de um de nossos Cursos de Gnosis Online.

    Um grande abraço! Paz Inverencial!

  4. nousvate

    A gnose ensina que há três grandes realidades que envolvem a vida humana nestes sentidos morte e vida, vida e morte.
    Estes três aspectos são: retorno, recorrência e encarnação.
    Quem retorna e as agregadas psicológicas sempre pra recorrer nas mesmas coisas nas mesmas situações e com isto a essência vive pressas as mesmas cenas e teatro e comedias da vida que são em si as situações que vivemos por meio de varias vidas e vários retornos do ego.
    Já a reencarnação e para os adeptos os mestres os seres que possui umas realidades constituídas em seu intimo que são capaz de escolher sua pro própria matriz local e realidades.

  5. nousvate

    Imaginemos então que somos um adepto capaz de ver os milhares de segmentação de vidas neste planeta terra as milhões de formas de vidas reinos e mundos elementais “QUAL MUNDOE REALIDADE VOÇE ESCOLHERIA PRA REECARNAR?”
    Com certeza o reino humano será a ultima opção, porque um ser sem ego escolheria renascer no meio do mundo corrompido pelo ego?
    Par um ser que tenha consciência vir ao mundo dos humanos e uma tortura sem igual seria como entrar em um jogo aos noventa minutos por livre espontânea vontade e com todas as possibilidades de ser localtiado pelos milhares de força impulsiva que e gerada neste mundo.
    Seria melhor reencarnar como um Elemental como um ser do fundo dos oceanos quantos reinos magnífico existe neste planeta e que tem muita sabedoria e harmonia e felicidade para se nascer.
    Mas por incrível que pareça e aqui nesta vida que o espírito se qualifica se molda segundo as realidades desse sistema solar, para que se constitua o homem quartanário unificado, e aqui nesta vida que o som dos tambores ressoa mais alto, e os homem e demônios e deuses catam choram os dramas das batalhas e das derrotas e glorias.
    E aqui que fazemos nossa grande escolha entre as realidades do infinito aos confins da escuridão e aqui que temos a chance de sermos deuses ou bestas do abismo E aqui agora que tudo gira e faz o mundo olhar para baixo ou para cima.
    E aqui que os homens encenam os dramas cósmicos do caos ao infinito das esferas a essência humana e extremamente testadas moldadas e lapidadas para que o espírito venha e veja os mundos inferiores e conheça a verdade com deus as conhecem.
    “disse a serpente: NO DIA EM QUE COMERES DESSE FRUTO SERAS COM DEUSES”
    E deuses criam e voltam crias a qualquer hora que desejar.

  6. carmen

    Acredito na reencarnação…mas ainda não tenho o entendimento necessário para discursar sobre ela.
    Tudo é válido.. e tudo tem um porquê, que me faz acreditar nisso…Ainda chego lá…
    Um abraço…

    Quero saber mais sobre este tema….

  7. Olá Carmen,

    A reencarnação já vem se tornando cada vez mais aceitável pela mentalidade ocidental. Com estudo e prática vamos nos tornando mais conscientes da reencarnação e de outros fenômenos correlacionados, como o retorno e a recorrência.

    Obrigado pelo seu comentário!

    Abraços.

  8. Amanda

    Já vi diversas vezes o Mestre Samael afirmando (e investiguei por conta própria, também) que o retorno/recorrência ocorre sempre na mesma “semente” (descendência hereditária). No caso apresentado, não me parece haver ligação alguma entre as duas famílias… Como funciona o retorno, afinal? O karma e o dharma podem se sobressair perante a semente descendente? O Mestre estava equivocado, então?

  9. Oi Amanda,

    Essa é uma boa pergunta :) Na verdade ele não estava equivocado, mas a interpretação geral do que ele afirmou é que está equivocada, fazendo com que casos como o de Macauley e do Dalai Lama pareçam contraditórios ao afirmado por Samael Aun Weor.

    Ao abordar o assunto nas inúmeras passagens que podem ser encontradas em muitos de seus livros, Samael Aun Weor sempre afirma que nós (essência e ego) voltamos em nossos descendentes. Ele não diz que voltamos em nossos filhos, ou netos ou bisnetos, ou seja, não confunde os termos descendência com família, sendo o primeiro bem mais abrangente e o segundo bem mais restrito. Evidentemente, é muito difícil precisar qual o limite de uma família, onde ela começa e onde ela termina, mas geralmente uma família é composta por um grupo de indivíduos e seus ancestrais que possuam laços afetivos. Como é muito difícil ter algum laço afetivo com ancestrais muito antigos (já que não convivemos com eles), a ideia de família se torna bem menos numerosa. Tal distinção entre família e descendência permite entender que, caso ele tivesse afirmado que voltamos em nossa família, então haveria um equívoco.

    Em termos doutrinários, quando Samael Aun Weor diz que nascemos através da semente de nossos descendentes, está transmitindo e reforçando a ideia da continuidade do ego. Não está querendo fazer uma afirmação dogmática, mas transmitir o princípio da continuidade do ego e sua ligação com a sexualidade. E como ele o faz de maneira bastante sintética, dá margem a muitas interpretações que não são assim tão precisas. Com o passar do tempo, a descendência se amplia de tal maneira que duas famílias aparentemente sem conexão alguma, estão ligadas por ancestrais em comum. Mas quão distante do tempo presente estariam estes ancestrais? Em essência, todas as famílias provêm dos mesmos ancestrais, não é verdade?

    Espero que tenha conseguido me fazer entender :)

    Abraços!

  10. Reginaldo

    É muito do meu interesse ler mais sobre esse assunto tão instigante, que é a reencarnação. Sinto em mim, que é totalmente verídico esta questão. E terei a satisfação de esmiuçar mais sobre tal tema, junto a vocês. Muito obrigado!

  11. Elsbet Hildegard Seidinger

    Existem realmente muitas evidências em torno da tese da Reencarnação (Quem procura acha) Se a procura for embasada na isenção de preconceitos, de paradigmas injetados na civilização por grupos interessados em manipular idéias e
    indivíduos, as evidências poderão ser pinçadas e esmiuçadas com notáveis resultados. Vale lembrar que as evidências foram respeitadas por ilustres pensadores, civilizações e por pessoas comuns, desde a mais remota antiguidade.(Enquanto os cães ladram, a caravana passa) Eu vejo com muito otimismo, a avalanche de livros, filmes, temas de novelas, etc,que estão tratando desse aspecto da espiritualidade na atualidade pelos quatro cantos do mundo ocidental, com um colorido muito mais atraente e variado e por que não dizer, corajoso? Belos e decisivos tempos em que sorrateiramente a Reencarnação irá fazendo parte do consenso cultural dos povos sem o ranço do fatalismo e do fundamentalismo religioso.

  12. Jerry Santana

    Boa tarde.

    Acho esse tema muito intrigante; o que eu gostaria de entender seria o princípio de tudo…se existe a lei da reencarnação, deve existir também 2(dois) mundos ou um plano superior ao nosso chamado “pátria da verdade” por muitos, onde eles sim decidem quem reencarna… e acima dessa pátria da verdade, o que seria???

  13. Priscila

    Gostei! Quando eu era criança tinha sonhos que não entendia. Muitos deles sobre vidas passadas. fragmentos de difícil compreensão. Tive muitos sonhos premonitórios que quando se realizaram pude entender e me fazem acreditar e lembrar de mais coisas, por isso busco o conhecimento acumulado pela humanidade para evoluir através do entendimento… Obrigado por contribuir!

  14. A vida e feita de escolhas, até mesmo uma deficiência física, foi uma escolha feita pela própria pessoa, pois assim, ela vai experiênciar situações que a levarão a um nível de evolução que não seria atingido com uma vida de facilidades. Quem não vem por amor, vem pela dor.

  15. Pingback : 5 Incríveis Casos de Reencarnação – Rádio R

  16. Leila Santos

    Bom Dia!
    sempre tive curiosidades, sobre o assunto , também ja tive muitos dejavú, sonhos premonitórios, sensação e fixação por outras culturas e lugares sem explicação.. gostaria de entender mais do que se passa.. estou convencida que a morte não é um fim..

  17. Pingback : 5 casos de reencarnações (será?) | Escrita Relativa

  18. Carolina

    Sempre sonho com a mesma casa e sinto um misto de alegria e tristeza, alívio e ansiedade, por eu não estar mais lá, era como um palácio, uma casa enorme com um salão enorme bem na entrada, com diversos quartos e salas cujo uma delas era trancada e misteriosa e num dos sonhos quando eu consegui entrar tinha esconderijos eu acho. Uma vez num dos sonhos meu avô desta vida me falava que aquela casa sempre foi e sempre será minha e ele eu acho q estava com trajes antigos. Sonhei muitas e muitas vezes e não parecia ser no Brasil. A casa tbm em todos os sonhos está escura e abandonada. E nos últimos dias tive um sonho intrigante mas apenas dessa vez, não sei se é coisa do meu sub consciente devido aos fatos atuais q passo. Sonhei que eu conversava com algumas pessoas falando do meu emprego ( que é um inferno) e da minha chefe ( que é horrível) e no sonho eu dizia “parece até coisas de vidas passadas” e uma das pessoas no sonho na qual eu conheço e já trabalhamos juntos dizia “nossa me arrepiei aqui e quando eu me arrepio é pq é verdade” nisso eu o olhava e me arrepiava tbm e me dava uma tontura e eu caia tendo uma regressão espontânea e esse cara do sonho ia me amostrando as coisas e eu via e ele me dizia que eu fui muito ruim na outra vida, uma vida bemm antiga mesmo, e fiz muito mal a minha chefe e matei o bebê dela. Credo! eu chorava muito no sonho e acordei devastada. Tem algo a me dizer?

Deixe um Comentário