Bem-vindo a Sociedade Gnóstica | SGI

Conclusão

Meus estimados irmãos e irmãs do Movimento Gnóstico, concluímos este curso de ensinamento esotérico e estava pensando terminar estas reuniões e entrar por ora num recesso, porém vejo que estas reuniões são de suma necessidade espiritual para todos nós, por isso creio que seja melhor continuarmos nos reunindo todo dia 27 de cada mês.

Assim falava eu no dia 27 de Julho de 1961, em casa de um distinguido homem de ciência. Naqueles dias havia terminado “O Matrimônio Perfeito” e simultâneamente havia concluído um curso de ensinamento sexual esotérico, que tinha ditado para um grupo de estudantes Gnósticos Rosacruzes. O desencanto foi o motivo pelo qual pensei terminar as reuniões esotéricas no México. A princípio a sala de reuniões estava cheia de gente. Todos se apraziam estudando os Mistérios do Sexo e da Senda do Matrimônio Perfeito.

Depois, com o passar dos dias, os estudantes em causa deixaram de se interessar pelo Matrimônio Perfeito e pela Magia Sexual. Terminados os dois anos de reuniões, os assistentes esoteristas que vinham às referidas reuniões podiam ser contados com os dedos da mão. Em tais circunstâncias eu considerei inútil continuar ditando conferências. Esta noite tencionava terminar com as conferências e reuniões. No entanto, ocorreu−me algo extraordinário esta noite. Senti−me cheio de um imenso amor, de um grandioso e sublime amor e o meu coração encheu−se de dor ao pensar em deixá−los sós.

Foi assim que resolvi não acabar com as reuniões e seguir adiante com os poucos. Quando regressei à casa, recebi uma mensagem telepática do Templo de Chapultepec, ordenando−me que saísse imediatamente de casa e me dirigisse ao bosque de Chapultepec. Obedeci incontinenti à ordem e tomei o rumo deste maravilhoso bosque, do qual fala o Mestre Huiracocha em sua Novela Rosacruz.

O Castelo de Chapultepec resplandecia maravilhosamente com suas milhares de luzinhas. As avenidas e a escadaria central estavam solitárias e as portas hermeticamente fechadas. Torna−se difícil entrar à meia−noite no bosque de Chapultepec, porque os zeladores e os guardas estão alertas e vigilantes. E, se algum estudante Gnóstico Rosacruz se aventurar a penetrar no bosque, pode ser confundido com algum ladrão. É grande o zelo dos guardas, porque no Castelo de Chapultepec existem imensas riquezas. Recordemos a baixela do Imperador Maximiliano, toda de ouro maciço e as riquezas coloniais encerradas nos salões do Palácio. Trata−se do Palácio mais magnífico do México.

Não importa contar como pude entrar no bosque de Chapultepec à meia−noite. A realidade é que entrei e isso é tudo. Andei dando voltas, por uma avenida, no morro de Chapultepec, seguindo a direção das fontes que o Presidente Madero construíra. O caminho estava deserto e a noite escura… Passei algum tempo aguardando um sinal convencional. O tempo parecia longo demais. Afinal, chegou alguém que falou por mim e tudo se arranjou.

O Adepto Superior do Templo ordenou que entrasse e sem mais delongas entrei. O Templo está situado no interior do Morro de Chapultepec. Esse templo foi visível em outros tempos para os Aztecas, mas com a chegada dos espanhóis entrou em estado de “Jinas”. Neste templo está o império de Luz e Fé dos Nahuas. Dois guardiães de espada desnuda guardam a entrada e ninguém pode entrar ali sem ordem superior. Aquela noite foi de imensa ventura para mim. O Templo estava inundado por uma luz de imaculada brancura. Luz que era penetrada de vida e de espírito e que não fazia sombra por nenhuma parte. Esta luz sai de uma Custódia Cálice. No interior desta luz sente−se a alma cheia de uma felicidade verdadeiramente indescritível.

Um Anjo penetrou comigo no Templo e tomou assento. O Adepto Superior do Templo mostrou−nos alguns quadros belíssimos, cheios de vida e movimento. Destes quadros existem muitos nas Lojas Brancas. Em seu livro “Uma Aventura na Mansão dos Adeptos Rosacruzes”, Franz Hartman nos falou deste tipo de quadros que ele viu no Templo Rosacruz da Boêmia. As figuras destes quadros estão cheias de vida e de movimento: esta é a chamada Arte Régia da Natureza.

O Superior do Templo, vendo a nossa admiração pelos quadros, dirigiu−se ao Anjo e depois a mim, dizendo−nos: vocês estão proibidos de tocar nestes quadros. O Anjo obedeceu fielmente à ordem, mas eu, francamente, fiquei tentado em tocá−los. Eram tão belos… Uma severa advertência chegou em tempo: “Já lhe disse que é proibido tocar nestes quadros”. Certamente não penso em tocá−los, foi minha desculpa.

O Templo naquela noite brilhava com glória inefável. É impossível descrever com palavras humanas tanta beleza. O teto, as paredes, tudo era de ouro maciço. Entretanto, algo me encheu de assombro… eu havia ouvido falar tanto de Teosofia, de Rosacrucismo, de Hermetismo, de Ioguismo, etc, e agora aqui em pleno Templo Gnóstico Rosacruz de “Jinas” só havia um pequeno grupo de senhores e senhoras que, como eu, também haviam sido convidados para a reunião do Templo.

Lembrei−me das salas de alguns professores de Ocultismo, sempre cheias de centenas de pessoas, recordei−me dos templos do mundo, repletos de milhares de seres humanos, lembrei−me das Lojas que se fazem chamar de Rosacruzes, com seus milhões de filiados, e agora aqui, em pleno Templo da Loja Branca, os poucos que havia podiam ser contados com os dedos da mão. Então, compreendi tudo e exclamei, espontâneamente: “Os templos, as lojas e escolas do mundo estão sempre cheios de gente porque Satã os mantem engulosinados, porém aos Templos da verdadeira sabedoria divina só vêm alguns poucos. Assim falei com uma voz que causou assombro a mim mesmo e ao falar notei o assentimento do Superior do Templo que disse: “É isso mesmo, Satã os mantem engulosinados”. A seguir, depois de confirmar minhas palavras, ordenou ao Anjo que subisse ao coral e cantasse. O Anjo obedeceu e cantou em ópera a história dos séculos.

O Anjo, do ponto de vista doutrinário, colocou−se mentalmente nos tempos da futura Quinta Ronda da Evolução Planetária. Por aquela época já a terra químico−física só será um cadáver, uma nova lua. Então, toda a vida em evolução desenvolver−se−á no plano etérico, ou região etérica da nossa terra. As sete raças de carne e osso já não existirão.

O Anjo cantou com uma voz tão inefável e doce que mais parecia a flauta mágica de Mozart. Todo o meu ser entrou em êxtase. Ouvir um Anjo cantar é coisa que jamais se pode esquecer.

O Anjo, situado mentalmente na terra futura da Quinta Ronda, relatou em ópera a história da Evolução Terrestre. Recordou de todos os profetas que tinham sido enviados à terra, narrou com sua voz melodiosa a história das sete raças do mundo, o Apocalipse da Quinta Raça atual, os continentes que existiram no passado distante e a sua geral destruição, narrou ainda mais os grandes cataclismos da terra, as grandes guerras, os esforços sobrehumanos feitos pelos Grandes Avataras para salvar a humanidade, a crucificação do Mártir no Gólgota, etc; depois lamentou−se com dor dos poucos que se haviam salvo, só uns poucos haviam logrado nascer como Anjos. Os demais, a grande maioria dos seres humanos tinha sido tragada pelo abismo. Muitos começaram a evolução, mas poucos foram aqueles que alcançaram o estado angélico. “Muitos são os chamados, poucos os escolhidos”.

Ao chegar o Anjo a esta parte da época inefável, senti−me imensamente comovido e assombrado. Francamente, eu pensava que semelhante caso de uns poucos salvos e a grande maioria perdida só poderia dar−se na Terra e no passado Mahanvantara da Terra Lua, mas que nos outros mundos as coisas seriam diferentes. O Anjo tirou−me deste erro, quando disse: “Isto que sucedeu na Terra se repete em todos os mundos do espaço infinito”. Ao terminar o Anjo o seu canto inefável, compreendi por que tanta gente havia assistido às minhas reuniões e por que dos muitos que começaram só uns poucos ficaram comigo. Pois bem, agora estou disposto a seguir com os poucos. Já não estou interessado a ter a sala cheia de gente. Realmente são muitos os que começam, mas poucos os que chegam. O Matrimônio Perfeito é a Senda do Fio da Navalha. Filiar−se a qualquer Escola, Loja, Ordem, etc, é coisa facílima. Estudar Ioguismo, Hermetismo, Filosofia, Astrologia, é muito bonito e fácil, mas nascer como Anjo é terrivelmente difícil.

O Anjo tem que nascer da semente sexual. Eis ai precisamente a parte difícil. A semente de trigo germina facilmente. Perdem−se por certo muitas sementes mas em sua maioria germinam e se convertem em espigas que dão o grão, como o qual se alimentam as multidões. Semear semente de milho é também coisa fácil. Perdem−se muitas sementes, mas a grande maioria não se perde, germina e dá milho. Com a semente de Anjos o caso é muito difícil e bem mais sério. O homem traz esta semente em suas glândulas sexuais e ela muito raras vezes germina.

Concluímos este livro afirmando absolutamente que só com o Matrimônio Perfeito conseguimos que esta semente germine, nasça e dê fruto, o qual é o Anjo. Eis o problema. Eis a dificuldade.

Acontece que a gente acredita que em pertencer a tal ou qual religião, a tal ou qual seita, ou a tal ou qual crença, já está salva. Naturalmente isto é falso. Jamais germina uma semente pelo fato de um homem crer ou deixar de crer, jamais nasce um inseto pelo fato de um ser humano pensar ou deixar de pensar, jamais nascerá um homem do papel em que está escrita uma teoria… A questão é puramente sexual e nisto o Anjo não é uma exceção.

Os membros de todas as religiões, escolas, seitas e crenças dizem: “Muitos são os chamados e poucos os escolhidos”. Todo o mundo repete isso e se presume ser dos escolhidos. Ninguém se considera perdido. Acreditam que com sua crença, teoria, estudo, etc, já estão salvos. Coisa falsa e absurda, porque o problema de nascer não pode ser o resultado de crenças, teorias ou conceitos, mas a realidade é diferente: nascer é um problema totalmente sexual. No fundo esotérico das grandes religiões ensina−se a Magia Sexual. Infelizmente as pessoas não indagam, não investigam, esse é o problema. A gente não gosta da Magia Sexual porque isso representa sacrifício de si mesmo, de suas próprias paixões animais. É muito raro quem possa ser firme com a magia sexual. Muitos começam por curiosidade e pouco depois já não suportam mais e então voltam a dedicar−se à fornicação. São esses os fracos que depois andam dizendo por ai que a Magia Sexual é prejudicial. Essas são as sementes degeneradas que não germinam.

Na antiga Lua evoluiu uma humanidade com sete raças. A população lunar foi tão grande como a população terrestre. Cumprindo o programa das sete raças, a vida retirou−se da Lua física e passou a desenvolver−se então na Lua etérica, resultando disto que a parte física da Lua converteu−se num cadáver. Hoje a Lua está morta. As imensas multidões lunares converteram−se em Demônios, que foram tragados pelo abismo, e só um punhadinho de seres humanos se elevaram ao estado angélico. Esse pequeno grupo pode ser contado com os dedos da mão e felizmente é constituído por Anjos do Raio da Força. O mesmo acontecerá com o nosso planeta Terra e só um pequeno grupo de pessoas nascerá como Anjos. Podemos afirmar sem nenhum temor de erro que a humanidade da terra será tragada pelo abismo.

Os teósofos equivocam−se quando afirmam que todos os seres humanos chegarão à libertação. Este conceito não é aceito pela Loja Branca, porque é falso. Também equivocam−se aqueles que acreditam que só em crer nisto ou naquilo já serão salvos. Este conceito também é falso. Enganam−se ainda os que crêem que com o sistema fole do pranayama e a filosofia podem ser salvos. Ninguém pode salvar−se sem nascer e ninguém pode nascer sem o sexo.

Concluí este livro com uma imensa dor pela humanidade. É lamentável que tanta gente seja tragada pelo abismo. Escrevi com dor porque sei que a humanidade não aceita o Matrimônio Perfeito. Concluo este livro perfeitamente convencido de que são muito poucos aqueles que sabem aproveitar de verdade este livro. As pessoas em geral não gosta destas coisas. Todos acreditam que com sua crença particular, com sua religião, ordem ou escola, podem ser salvos e não há possibilidade de convencê−los de que estão equivocados. Na futura Quinta Ronda todos estes que não aceitam o Matrimônio Perfeito serão demônios habitantes do abismo. Na vindoura Quinta Ronda, aqueles que aceitaram o Matrimônio Perfeito serão Anjos.

Estamos no final da Raça Ária, começando a viver o Apocalipse de São João e milhões de seres humanos estão entrando no abismo. Estas pobres criaturas ingressam no abismo convencidas de que vão muito bem, acreditando que são dos escolhidos e que suas crenças as salvarão. Assim crêem elas e não há quem possa provar o contrário. Desse modo submergem no abismo, onde depois de muitíssimos milhões de anos se vão desintegrando lentamente até converterem−se em poeira cósmica, que é a Segunda Morte.

Concluímos este livro dizendo: só se salva quem se converte em Anjo. O Anjo deve nascer dentro de nós mesmos. Isso de nascer é um problema absolutamente sexual e o único caminho é o do Matrimônio Perfeito.

Samael Aun Weor