Bem-vindo a Sociedade Gnóstica | SGI

O Egito Secreto

Lá no velho Egito, no país ensolarado de Kem, existiram os Grandes Mistérios da Gnose. Então, quem ingressava nos Colégios Iniciáticos, depois de haver−se submetido às mais difíceis provas, recebia de lábios a ouvido o terrível segredo do Grande Arcano (a chave da Magia Sexual). Todo aquele que recebia esse segredo devia prestar juramento de silêncio. Quem jurasse e depois violasse seu juramento, era levado a um empedrado pátio de morte. Ali, ante um muro cheio de estranhos hieroglífos, era morto inevitavelmente. Cortava−se−lhe a cabeça, arrancava−se−lhe o coração, queimava−se seu corpo e suas cinzas eram lançadas aos quatro ventos.

Todo aquele que recebesse o Grande Arcano, durante a Cerimônia Sacra, começava, de fato, imediatamente, a trabalhar com a Vestal do Templo. Ali havia muitas Vestais preparadas para trabalhar na Grande Obra com os iniciados solteiros. Os iniciados casados praticavam em suas casas com suas esposas sacerdotisas. As Vestais eram devidamente preparadas para o sacerdócio do amor. Elas tinham Grandes Mestras, que as preparavam, submetendo−as a grandes ordálios e penitências. Elas foram as assim chamadas prostitutas sagradas de que falam muitos autores. Seria impossível termos, hoje em dia, nos Lumisiais, Vestais desse tipo. O mundo está tão corrompido que o resultado seria ajudar ainda mais a corromper o que já está corrompido. Converter−nos−íamos de fato em cúmplices abjetos do delito.

Todos os Iniciados solteiros que resplandeceram na história dos séculos, praticaram Magia Sexual dentro das pirâmides com as referidas vestais. Jesus teve também que praticar Magia Sexual na Pirâmide de Kefren. Lá recapitulou todas as suas iniciações. Muita gente se escandalizará com esta nossa afirmação. A estes puritanos não podemos criticar, porque a culpa cabe aos padres católicos, que desumanizaram a Jesus. Infelizmente, isso ficou tão gravado na mente dessa gente, que até os oculistas continuam com a falsa idéia de um Jesus castrado, mutilado. A realidade é que Jesus foi todo um homem no sentido mais completo da palavra, todo um homem. Na Maçonaria Oculta do velho Egito dos Faraós existiram três graus fundamentais: aprendizes, companheiros e mestres. Estes três graus estão relacionados com as forças etéreas que fluem através e ao redor da espinha dorsal de cada ser humano.

A Senhora Blavatsky disse, a respeito dessas forças na Doutrina Secreta, o seguinte:

“A Escola Transhimalaica situa o Sushumna, o local principal destes três nadis, no tubo ou conduto central do medula espinhal e Ida e Pingalá (os dois testemunhos do Apocalipse) em seus lados esquerdo e direito respectivamente. Idá e Pingalá são simplesmente o sustenido e o bemol da nota Fa da natureza humana, que, quando devidamente tocada, desperta os sentinelas de ambos os lados, o Manas espiritual e o Kamas físico, subjuga o inferior por meio do superior”.

“O puro Akasha passa para Sushumna (canal medular). Seus dois aspectos fluem em Idá e Pingalá (o par de cordões simpáticos que se enroscam na medula espinhal). São esses os três ares vitais simbolizados no fio Brahmânico e são governados pela vontade”.

“A vontade e o desejo são os aspectos superior e inferior de uma mesma coisa. Daí a importância de purificar os canais… Destes três se estabelece uma circulação, que do canal central penetra em todo o corpo”.

“Idá e Pingalá atuam na parede curvada da coluna vertebral em que está Sushumna (o canal medular). São semi−materiais, positivo e negativo. Sol e Lua, pondo em ação a livre e espiritual corrente ígnea de Sushumna e cada um tem seu caminho peculiar, pois do contrário se irradiam por todo o corpo”.

Naquele velho Egito Elemental que cresceu e amadureceu sob as protetoras asas da Esfinge Elemental da Natureza, a cerimônia da Iniciação era algo terrivelmente Divino. Quando o Venerável Mestre esgrimia a espada no ato de admissão, os canais de Idá e Pingalá (os dois testemunhos) e o canal de Sushumna, junto com as forças que por ele circulam, recebiam um tremendo estímulo. No primeiro grau este estímulo só afeta a corrente feminina lunar de Idá. No segundo grau a Pingalá, corrente masculina, e no terceiro recebia o estímulo da corrente ígnea do Kundalini, que flui ardente pelo canal medular de Sushumna. Com este terceiro grau ficava desperto o Kundalini. É claro que estes três estímulos estão correlacionados com o trabalho de Magia Sexual, que o Iniciado realizava com a Vestal do Templo. Seria inútil tal estímulo, se o candidato fosse fornicário. Isto é para gente que está praticando Magia Sexual intensamente.

Idá sai da base da espinha dorsal, à esquerda de Sushumna, e Pingalá da direita. Na mulher estão invertidas estas posições. As linhas terminam na medula alongada. Tudo isso se acha simbolizado no Caduceu de Mercúrio com suas asas abertas.

Estas duas asas do Caduceu de Mercúrio significam o poder de viajar em corpo astral, o poder de viajar em corpo mental, o poder de viajar nos veículos causal, conscientivo e espiritual. O fogo concede a todos aqueles que seguem a senda do fio da navalha o poder de sair do corpo físico à vontade. O Kundalini tem o poder de despertar a consciência do ser humano. Com o fogo ficamos absolutamente despertos nos mundos superiores. Todos aqueles que despertaram nos mundos superiores, vivem durante as horas de sono completamente conscientes fora do corpo físico. Os que despertam a consciência jamais voltarão a sonhar. Convertem−se de fato e de direito em cidadãos absolutamente conscientes nos mundos superiores. Tais seres trabalham com a Loja Branca enquanto seu corpo físico dorme. São, portanto, colaboradores da Grande Fraternidade Universal Branca.

Esclarecemos: Idá e Pingalá não são físicos, pois nenhum médico poderia encontrá−los com o bisturi. Idá e Pingalá são semi−etéricos, semi−físicos.

Os Grandes Mistérios do Velho Egito, assim como também os Mistérios do México, Yucatan, Eleusis, Jerusalém, Mitra, Samotracia, etc., estão todos em íntima correlação e são de fato absolutamente sexuais.

Pedi e recebereis, batei e abrir−se−vos−á. Os Grandes Iniciados sempre respondem. Os Guardiães da Esfinge Elemental da Natureza sempre respondem.

Todo aquele que pratica Magia Sexual deve pedir o fogo. Rogai aos Guardiães da Esfinge, invocai ao Deus Agni. Este Deus restaura o poder ígneo em cada um dos sete corpos.

Cinco são as grandes iniciações do fogo sagrado. A primeira significa a saída daquele que entrou já na corrente que conduz ao Nirvana. A quinta significa a entrada no templo erigido no cume da montanha. Com a primeira saímos do caminho trilhado e com a quinta entramos no Templo Secreto.

Capítulo 23 – A Serpente Voadora Capítulo 25 – A Fatalidade