Bem-vindo a Sociedade Gnóstica Internacional

29 jun 2007

Somos Todos Um

Aqueles que estão familiarizados com a Doutrina Gnóstica, sabem a complexidade de frases aparentemente simples, tais como “a variedade é a unidade” ou “se tudo se reduz à unidade, a unidade à que se reduz?”.

Na noite de ontem, as pessoas que estiveram presentes na Sessão de Formadores de Opinião do filme Somos Todos Um, tiveram a feliz oportunidade de apreciarem uma reflexão cinematográfica e jornalística sobre o tema da Unicidade.

Para quem não está acostumado com o termo, Unicidade se refere à constatação místico-científica de que todo indivíduo, apesar de ser único, original e incomparável em toda a Criação, é uno com a Criação e também com o próprio Criador.

Estranho? Certamente parecerão estranhas estas concepções a respeito de Deus, do Universo e do Homem, que atualmente ganham cada vez mais espaço nos meios de comunicação, recentemente com os filmes Quem Somos Nós (em inglês) e O Segredo (em inglês), e que, em certa medida, vão na contramão do antigo e extemporâneo pensamento dualista característico de uma espiritualidade medieval.

Contudo, o estudo mais detido sobre a Gnosis pertide entender que ela compreende a noção de Unicidade em seu corpo de doutrina, mesmo reconhecendo a importância e o espaço do Dualismo como jogo de forças antagônicas necessárias para a progressão dos objetivos do Criador. Também o Pluralismo e a Individualidade Monádica são considerados temas capitais da espiritualidade gnóstica.

1 Resposta

  1. nousvate

    Dentro do passado, presente e futuro se e necessário definir a nos mesmo como algo dentro de alguma coisa em movimento, a partir da idéia que deus e o centro do sistema e não nos, se fincarmos autoconsciente de quem nos somos na criação, seremos capazes de viver as experiências alem de uma simples definição intelectual.

Deixe um Comentário