Bem-vindo a Sociedade Gnóstica Internacional

15 set 2010

Joseph Campbell

Nascido em Nova Yorque no início do século passado, Joseph Campbell se tornou um eminente mitologista, escritor e conferencista, conhecido em todo o mundo por seu trabalho com mitologias e religiões comparadas. Sua vasta e profunda obra tem sido resumida com uma de suas frases mais poderosas: “siga sua felicidade”.

Criado em uma família católica, quando criança Campbell se interessou pela história e mitologia dos nativos do continente americano. Após conquistar graduação em literatura, realizou viagem em família para a Europa. Esta viagem transformaria sua vida, pois na volta conheceu o espiritualista Jiddu Krishnamurti, quem despertou o interesse do jovem pela filosofia hindu e indiana.

Estudou diversas línguas, entre elas o francês e o sânscrito, além do alemão, que aprendeu como autodidata. Com a Grande Depressão de 1929, Campbell dedicou seu tempo para realizar viagens e empreender um profundo e vasto estudo autodidata nas áreas da mitologia, psicologia e filosofia.

Após uma longa viagem à Índia e ao Japão, decidiu trazer informações ao público norte-americano a respeito da inter-relação entre os mitos e culturas presentes no mundo. Então dá início àquela que se tornaria sua grande obra, As Máscaras de Deus, na qual versa sobre os mitos das diversas culturas do mundo em todos os tempos.

Ao longo de sua vida, Campbell foi influenciado por diversos pensadores. Entre os mais importantes está certamente Carl Gustav Jung, psiquiatra suiço e fundador da psicologia analítica, com seus estudos sobre a psicologia humana. O conceito de mito desenvolvido por Campbell guarda estreita relação com o método junguiano de interpretação dos sonhos e dos símbolos universais.

Campbell sustentava em sua obra que toda forma de espiritualidade consiste em essência na mesma busca pela força desconhecida de onde tudo surgiu, sustentadora de tudo o que existe e presente em tudo o que existirá. Este pensamento de Campbell o aproxima da visão gnóstica de que esta força é desconhecida justamente pelo fato de estar além das palavras e dos conceitos. E uma vez que esta verdade última não pode ser expressa em palavras, o uso de analogias e metáforas se torna inevitável em toda forma religiosa ou espiritual.

Seu objetivo com suas obras fundamentais – As Máscaras de Deus e O Herói de Mil Faces – é demonstrar a existência de verdades universais imutáveis, e o modo como são expressas através de diferentes manifestações através do tempo e do espaço. As diferentes religiões e tradições espirituaistas seriam nada mais que máscaras sob as quais podem ser encontradas as mesmas verdades eternas e transcendentais.

3 Respostas

  1. Eduardo Arellano

    AGRADEÇO A SOCIEDADE GNOSTICA PELO ENVIO DE ASSUNTOS TRANSCEDENTAIS QUE ENRIQUECEM O PENSAMENTO FILOSOFICO.
    ATTE.

  2. É uma benção muito grande para nós poder ler, ouvir, assistir e concorrer a tudo o que vocês têm para falar. Um dia quem sabe possamos entrar em suas salas e assistir “de lábios à ouvidos”. Enquanto isso não acontece, bom, vamos cada um fazendo sua parte… meus parabéns, força pra vocês e a missão da SGI.

Deixe um Comentário