Bem-vindo a Sociedade Gnóstica Internacional

Cartas Que Me Ajudaram (E Que Continuam Ajudando)

8 jul 2015

Cartas Que Me Ajudaram (E Que Continuam Ajudando)

/
Publicado por
/
Comentários8
/

Em meio às turbulências que sacudiram o Movimento Gnóstico no ano de 1976, o Mestre Samael Aun Weor publicou um Manifesto no dia 1º de junho, através do qual confirma o conteúdo do chamado Manifesto de Anistia, publicado pouco mais de duas semanas antes, no dia 13 de maio do mesmo ano. Sua intenção com este novo Manifesto era também eliminar as discórdias que foram geradas em torno do documento anterior.

Neste novo chamado para a reconciliação entre os Mestres Rabolú e Gargha Kuichines, entre Nevada e Ciénaga, Samael Aun Weor recorda a sua carta privada enviada em janeiro do mesmo ano ao Mestre Gargha Kuichines, à qual foi dada publicidade sem consentimento das partes, mas que acabou se transformando numa verdadeira Cátedra Esotérica de grande utilidade para todos os estudantes gnósticos.

Enquanto faz esta recordação, Samael Aun Weor cita uma obra esotérica que considera muito interessante, intitulada Cartas Que Me Ajudaram (Letters That Have Helped Me), uma coletânea de correspondências trocadas pelo ocultista irlandês William Quan Judge, um dos fundadores da Sociedade Teosófica, e sua colega teosofista Julia Campbell Ver Planck (mais tarde Keightley), que as assinava com o nome de Jasper Niemand.

Cartas Que Me Ajudaram traz dois volumes em um. No primeiro estão as cartas breves escritas por Judge (que as assina como “Z”), um jovem que havia recém começado a estudar Teosofia, para sua amiga Julia, ocultista já mais avançada e que o ajudou a clarear seu pensamento e seguir suas intuições. No segundo estão as cartas e extratos de cartas escritas para muitas pessoas diferentes espalhadas ao redor do mundo.

São cartas que trazem orientações diversas dadas por um mestre a um discípulo, e se no primeiro volume Judge faz as vezes do discípulo, no segundo ele é o mestre. Na época em que foram escritas, estas orientações serviram para as pessoas que as receberam. Anos mais tarde, quando publicadas, ajudaram muitos outros estudantes que ainda se encontravam nos primeiros estágios de aprendizagem da sabedoria teosófica.

Samael Aun Weor menciona esta obra em seu Manifesto de 1º de junho de 1976 para reforçar a ideia de que todos os sentimentos negativos que afloraram quando foi dada publicidade àquela carta privada que ele enviara a Gargha Kuichines deveriam ser substituídos por uma nova visão revolucionária, desprovida de amor próprio. A partir deste instante, a carta que ao ser publicada serviu para aumentar a discórdia entre poucos acabou se transformando num maravilhoso instrumento didático para muitos.

E desta forma o Mestre Samael Aun Weor nos ensina, assim como ensinou neste episódio aos Mestres Gargha Kuichines e Rabolú, uma lição prática sobre como aproveitar as circunstâncias desagradáveis que a vida nos oferece para aprender sobre nossas próprias reações psicológicas. Nisto consiste o trabalho de Morte do Ego. Observar os defeitos que afloram nas mais diferentes situações do cotidiano, especialmente aquelas que machucam o amor próprio, e ir compreendendo todas estas reações egoicas que nos afastam e mantêm longe de nosso Real Ser Interior.

8 Respostas

  1. Alice Pinto

    Olá Giordano,
    Não tinha conhecimento destas cartas. Interessante, embora tenha nascido em um lar de Teosofistas tendo acesso a muitas orientações, mas deconhecia esta informação especificamente, tal como descrita aqui..
    Poderia se possível, me orientar quanto a localização deste material, e se encontra-se disponível em algum arquivo..?
    Grata

  2. Alice Pinto

    …Já existe data prevista para o curso de capacitaação de professores?
    grata.

  3. Oi Alice,

    Ainda precisamos definir com exatidão as datas de início e fim do curso.

    O curso, que tem duração de 8 meses nas suas duas primeiras etapas (que serão online), começará aproximadamente 8 meses antes dos dias 12, 13, 14 e 15 de novembro de 2016, quando será realizado o Encontro Nacional de 2016 e a formatura dos novos Professores. A última etapa será presencial (e opcional), durará uma semana e será feita logo em seguida à formatura, aqui mesmo em Curitiba.

    Então é provável que o curso comece no final de fevereiro ou início de março de 2016.

    Mas a inscrição (gratuita, como todo curso) abre dia 13 de outubro, um dia após o Encontro Nacional:

    http://www.sgi.org.br/eventos/encontro-nacional-de-cultura-gnostica-outubro-2015/

    A inscrição será feita aqui mesmo no site, através do endereço:

    http://www.sgi.org.br/course/capacitacao-de-professores-gnosticos-inscricao/

    Sinta-se desde já convidada para estar conosco no Encontro de Outubro e para fazer a Capacitação de Professores.

    Abraços Fraternos!
    Paz Inverencial!

  4. Alice Pinto

    MUITO OBRIGADA GIORDANO

    FAREI MINHA INSCRIÇÃO PARA A CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES.
    QUANTO A PARTICIPAÇÃO NO PRÓXIMO ENCONTRO NACIONAL, TEREI QUE ME ORGANIZAR, NÃO TENHO AINDA UMA POSIÇÃO DEFINIDA.

    FRATERNO ABRAÇO,
    ALICE

  5. Que ótima notícia Alice!

    A humanidade necessita de pessoas cada vez mais preparadas para entregar um ensinamento tão maravilhoso como é a doutrina gnóstica.

    E estamos torcendo para que possas estar conosco qui em Outubro.

    Abraços Fraternos!
    Paz Inverencial!

  6. anchieta mendes

    Ser fraterno, conhecer-se a si mesmo, em seus anseios, alegrias, derrotas, apegos, desilusões, é buscar conhecer o próximo, a vida, a crença e acreditar na eternidade. – Anchieta mendes

Deixe um Comentário