Bem-vindo a Sociedade Gnóstica | SGI

Gnosis e Gnosticismo

17 jun 2010

Gnosis e Gnosticismo

Gnosis é uma palavra grega que significa conhecimento. Os filósofos da Grécia antiga aplicavam o termo Gnosis a um conhecimento adquirido através da experimentação, em oposição a um conhecimento adquirido através de processos intelectuais. Alguns séculos mais tarde, os cristãos primitivos empregariam a palavra Gnosis para designar um conhecimento esotérico dos Mistérios Divinos.

Estes místicos que buscavam a Deus através da Gnosis ficaram conhecidos como Gnósticos. Seu movimento religioso, que inclui tanto cristãos como não-cristãos, é conhecido atualmente nos meios acadêmicos como Gnosticismo. Lamentavelmente, tem sido o costume restringir o Gnosticismo a um determinado período da história, algo que não poderia estar mais longe da verdade.

É evidente que a experiência gnóstica jamais poderia ser considerada como uma propriedade exclusiva da filosofia grega ou da mística cristã primitiva, já que o conhecimento direto de Deus e seus Mistérios tem sido proposto pelas religiões e tradições místicas de todos os tempos e de todas as culturas. Gnosis é a chama de onde surgem todas as religiões. Portanto, todas as religiões possuem em suas doutrinas os princípios fundamentais da Gnosis.

Gnosis é um funcionalismo muito natural da consciência humana, e onde quer que exista busca espiritual, haverá um sistema espiritualista gnóstico por excelência. Nos quatro cantos do mundo e ao longo de toda a história da humanidade, pode o ser humano acessar, independentemente de seu nível de desenvolvimento intelectual, esta Filosofia Perene e Universal que é a Gnosis.

De tempos em tempos, no seio das mais variadas culturas, surge sempre como fruto da necessidade humana de realização espiritual, um movimento de caráter esotérico, contendo os princípios fundamentais da Gnosis, e revestido pelas simbologias e pelos arquétipos mais adequados à época. Tal movimento pode ser sempre considerado como um renascimento do Gnosticismo, mais atualizado e apropriado para promover um avanço no nível de consciência vigente.

Atualmente, o conhecimento esotérico dos Mistérios Divinos encontra seu principal expoente no Gnosticismo Contemporâneo, movimento de natureza revolucionária, fundamentado na obra de Samael Aun Weor, o grande mestre gnóstico do século XX. Nesta obra, os fundamentos imutáveis da Gnosis Universal são expostos apartir de tradições místicas antigas e modernas, e apontados com clareza e objetividade, para que todo ser humano possa percorrer o caminho que conduz à Autorealização Íntima do Ser.

2 Respostas

  1. Hilton

    As raízes do gnosticismo ficam obvias quando se analisa sua teogonia e cosmogonia… suas semelhanças com o Platonismo são evidentes e assim como o historiador Kurt Rudolph explana:

    “Sem a filosofia grega o gnosticismo é impensável. Esta impressão é fortalecida se considerarmos que os grandes sistemas gnósticos do séc. II, se originaram quase que exclusivamente em Alexandria, onde os problemas discutidos estão intimamente relacionados a filosofia Platônica.”

    Baseado nisso penso, que é plausível concluir que o gnosticismo veio externamente e não como as escolas gnósticas, tanto as antigas como atuais afirmam, ou seja que tais ensinamentos foram dados por Jesus a seus discípulos mais estimados…

    Gostaria de saber sua opinião a respeito.

  2. Hilton,

    Obrigado pela sua pergunta.

    Assim como o Cristianismo carrega elementos do Judaísmo, dos Mistérios Romanos e até do Budismo, o Gnosticismo carrega elementos do Platonismo, do Judaísmo e outras correntes. Novas religiões e filosofias se formam a partir de elementos das anteriores. Contudo, essa é a análise histórica. Em termos de Tradição, foi Jesus quem ensinou os Mistérios Gnósticos de Sophia para seus Apóstolos e Apóstolas.

    Abraços Fraternos!
    Paz Inverencial!

Deixe um Comentário