Bem-vindo a Sociedade Gnóstica Internacional

15 fev 2011

Música e Cons(Ciência)

Após seis anos morando nos EUA, a pianista e compositora reconhecida internacionalmente por suas interpretações em música contemporânea e composições intuitivas, Maria Alice de Mendonça, está de volta ao Brasil com uma bagagem ainda mais rica de obras, pensamentos e experiências que despertam espiritualmente o homem através da música.“A combinação dos sons, feita de certa forma, é capaz de não só curar, mas ajudar na criatividade, desenvolver a sua inteligência – coisa que a Ciência já está provando -, mas, realmente, é feita para elevar o homem espiritualmente”, explica.

Este é um dos temas de seu livro a ser lançado ainda este ano sob o título Música e Cons(Ciência). Vibrações de uma Realidade Multidimensional. O primeiro de sua carreira. O livro é baseado em sua tese de doutorado The Evolution and Transformation of Multi-dimensional Music in Contemporary Culture, (defendida em Los Angeles em 2008) que aborda, em termos gerais, como a música evoluiu para uma realidade multidimensional.

Maria Alice já lançou dois CDs – Metamorphosis e Transcendental (2004) – que revelam a sua missão de resgatar a visão da música como arte para o despertar espiritual do homem. “O que eu quero dizer com espiritual? É uma coisa que não tem nada a ver com religião, tem a ver com o homem que desperta, que vê a realidade, que não está no mundo ilusório, que é consciente de si mesmo e capaz de viver o momento presente sem se identificar com as circunstâncias internas ou externas. Isto tudo está, de certa forma, ligado às modificações trazidas pela Física Quântica, pela Holographia e por muitos estudos da mente e da Biologia.” Sua tese de Doutorado em Piano pela UCLA foi o primeiro trabalho publicado que fala do “despertar” da música como esse elemento espiritual.

“Ao entrar no século 21, encontramos diversas transformações de modelos anteriores. Novos paradigmas destroem as fundações estáveis de crenças passadas. O determinismo é substituído pela incerteza. As fronteiras caem. O artista encontrra uma atmosfera híbrida, uma consciência multidimensional que pede a transcendência da interpretação musical e do papel da música – uma mente essencialmente carente do passado”, explica. Estaria a arte voltando a exercer o papel transformador de culturas antigas e retornando às suas raízes espirituais?

“A maioria dos músicos de formação clássica estão escassamente informados sobre o contexto cultural, científico e filosófico da arte musical contemporânea. Isso os leva a uma tendência a simplesmente repetir o passado sem a real liberdade interior capaz de verdadeiramente criar o novo e usar a mente de uma maneira além do raciocínio, não linear a que chamo de supra-racional – terrenos férteis para o alavancar da música a novos rumos. Embora alguns artistas já tenham explorado a interação de diversos ramos da arte, a maioria ainda permanece inconsciente dos novos olhares que a ciência, a arte, e a metafísica impõem à cultura contemporânea. Desde meados do século XX uma consciência multidimensional tem emergido na cultura ocidental. E a consciência desta realidade multidimensional impulsionou novas descobertas no mundo científico (com o advento da física moderna, cosmologia e holografia), na música (com a biomúsica, metamúsica, música multidimensional, vibracional e holográfica), na biologia e em muitas outras disciplinas”, explica.

O livro fala das bases contextuais desta multidimensionalidade. Expõe os caminhos em que a música ocidental transmutou-se de uma dimensão bidimensional para a multidimensionalidade desde a idade Média até os dias de hoje. E relaciona a música multidimensional à realidade vibracional do mundo científico e à consciência humana. Propõe também como esta evidência pode transformar o papel da música, do intérprete e do compositor no século 21.

“Na música, essa realidade multidimensional ocorre quando cada som simultaneamente se relaciona com todos os outros, criando uma percepção aural de uma forma esférica e sinergética na qual cada som pode ocorrer em qualquer localização na esfera auditiva”, acrescenta Maria Alice.

Além dessas implicações para diversas áreas de conhecimento, o livro traz importantes contribuições para o aprimoramento do ser humano no que se refere à sua criatividade, à inteligência e ao despertar da consciência, bem como revela a música em sua dimensão curativa (com amplos estudos de sua influência no equilíbrio do cérebro, na biologia humana, nos estados emocionais e psíquicos).

O Cd Música e Consciência da autora/compositora Maria Alice de Mendonça que acompanha este livro, pretende levar o leitor a vivenciar diferentes paletas sonoras da música multidimensional e, mais profundamente, pretende levá-lo ao estado de consciência supra-racional – o terreno interior do qual florescem a intuição, a inteligência e a criatividade.

“Ao observar as manifestações da arte e da ciência desde a Idade Média, podemos compreender como a Consciência se move através de uma matriz de tempo e espaço. Podemos ver o amadurecimento da Consciência universal nas consciências individuais e de grupos. Energia é consciente. Energia é informação. Energia é sabedoria. Consciência é energia. E a Consciência carrega um campo de Inteligência. Quando começamos a nos conectar a frequências mais altas (energias mais sutis), acessamos uma Inteligência  – uma assinatura energética – que está presente como um campo de Consciência”, comenta.

“A visão holográfica descobriu que o constituinte máximo do universo é a consciência – ou seja, a consciência permanece a fonte, e a matéria-energia surge dela. Consciência cria realidade. E a música multidimensional integra o espaço e o tempo como um parâmetro holográfico. Cria a ilusão de não-tempo. Requer e exige um novo estado de consciência”, finaliza.

A pianista

Vencedora do concorrido Grammy concedido pela Academy of Recording Arts & Sciences (2003), Maria Alice de Mendonça é doutora em Piano pela University of California, de Los Angeles, mestre e bacharel no instrumento pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Integrante do College Music Society, é uma das pioneiras em musicosofia: área da musicologia que pesquisa o despertar da consciência humana por meio da sabedoria da música.

Atualmente, está também finalizando a preparação do seu primeiro DVD A Arte do Silêncio, cuja previsão de lançamento é março de 2011. A gravação ao vivo foi feita em concerto no Teatro Pró-Música, em Juiz de Fora (MG), realizada em dezembro de 2009. A Arte do Silêncio é um espetáculo lançado há um ano no Brasil que aborda a criação da arte e a origem da linguagem musical ocidental. Fugindo dos padrões tradicionais de concertos de música erudita, a criação da arte é abordada a partir do estado interior de não-mente, o vasto campo do silêncio.

Encontre mais informações sobre Maria Alice de Mendonça nos websites:

www.mariaalicepiano.blogspot.com
www.mariaalice.com

1 Resposta

Deixe um Comentário