Bem-vindo a Sociedade Gnóstica Internacional

16 ago 2011

O Grande Buda de Kamakura

O Grande Buda de Kamakura é uma estátua monumental de bronze do Buda Amitaba, localizada no pátio do Templo Kotoku-in, em Kamakura, no Japão. De acordo com os registros do Templo, a estátua foi construída no ano de 1252, durante o período Kamakura, o primeiro dos três grandes períodos do xogunato japonês.

Kotoku-in é o templo da seita budista Jodo shu, representante da Escola Terra Pura, uma das principais tradições do budismo Mahayana. Ele tornou-se famoso por causa da estátua, um dos mais famosos ícones do Japão. Antes de sua construção, havia uma gigantesca estátua de madeira em seu lugar, que demorou cerca de 10 anos para ser finalizada, no ano de 1243. Cinco anos mais tarde, em 1248, uma terrível tempestade destruiu completamente não só a estátua, mas também a sala que a abrigava.

Tão logo ocorreu este desastre para o Templo, o sacerdote budista Joko de Toutumi, quem havia levantado os fundos necessários para a construção da estátua de madeira, idealizou a construção de uma nova estátua, desta vez toda de bronze. Para isso, contratou os dois maiores artistas de sua época, Ono Goroemaon e Tanji Hisatomo.

Um salão foi construído para abrigar o monumento, mas foi destruído numa tempestade no ano de 1334. Outro salão foi levantado, e novamente posto abaixo, por outra tempestade em 1369. Mais uma vez um salão foi construído (como são persistentes estes japoneses!), para ser novamente destruído pelo tsunami  de 1498. Desde então, a estátua tem permanecido ao ar livre.

A estátua possui aproximadamente 13 metros de altura e pesa aproximadamente 93 toneladas. Ela é oca, e os visitantes podem ver o seu interior. Quando foi construída, a estátua possuía 32 pétalas de lótus de bronze em sua base, mas apenas quatro permanecem, e ainda assim fora de lugar.

Na entrada do pátio há um aviso que diz:

“Estranho, quem quer que tu sejas e qual quer que seja o teu credo, quando entrares neste santuário lembra-te que tu caminhas sobre solo consagrado pela reverência dos séculos. Este é o Templo de Buda e o Portal da Eternidade, e, desta forma, deve ser entrado com reverência.”

O Grande Terremoto de Kanto, ocorrido em 1923, destruiu a base sobre a qual se apoiava a estátua. Contudo, ela foi reparada dois anos depois, em 1925. Reparos adicionais à estátua foram realizados entre os anos de 1960 e 1961. Na ocasião, o pescoço foi reforçado e foram tomadas várias medidas para protegê-lo de terremotos. Nos dias atuais, ainda é possível encontrar a presença de ouro próximo às orelhas do Buda.

Deixe um Comentário