Bem-vindo a Sociedade Gnóstica | SGI
Mês

julho 2012

É Proibido Interpretar a Bíblia

Recentemente, o Papa Bento XVI declarou que a palavra decisiva na interpretação da Bíblia é da Igreja e de ninguém mais. Assim, para a Igreja Católica, de nada adianta você pensar que entende o que as passagens bíblicas estejam dizendo; a não ser que seu pensamento esteja de acordo com o que a Igreja diz que é certo, você está errado.

O Significado do 666, o Número da Besta

Ao invés de arrancar arrepios, o Número da Besta deveria ser compreendido como uma indicação preciosa de um trabalho de reversão da condição humana de ignorância, miséria espiritual e sofrimento. O temido 666 encerra uma simbologia esotérica profunda, que abre os caminhos da compreensão humana sobre seus mistérios mais fundamentais.

Os Três Veículos da Doutrina Budista

Buda sempre deixou claro que não desejava apenas ensinar uma doutrina, mas mostrar o caminho que cada pessoa pode seguir para alcançar seu próprio desenvolvimento. Ele entregava ensinamentos diferentes a pessoas diferentes e em épocas diferentes, o que acabou dando origem a várias formas de interpretação de seus princípios.

Os 7 Dilúvios Mais Devastadores da Mitologia

As narrativas mitológicas do dilúvio são encontradas em mais de 200 contextos culturais diferentes em todos os continentes. Este mito é uma narrativa simbólica na qual uma grande inundação é enviada por uma divindade para destruir a humanidade e permitir sua renovação. Na literatura esotérica, o dilúvio universal estaria associado à destruição da Atlântida.

Branca de Neve e o Resgate do Feminino

A Branca de Neve e os Sete Anões é um dos maiores clássicos da literatura infantil, mas aborda uma temática impostante também para muito adulto. Sua trama possui uma energia fundamentalmente feminina, e conversa de forma direta e reta ao coração de muitas mulheres, iluminando questões tão íntimas que talvez nem nós mesmas tenhamos nos dado conta.

Os Arcanos Maiores e a Jornada do Louco

Uma das ferramentas mais interessantes oferecidas pelo Tarô é a chamada Jornada do Louco, na qual a carta do Louco é vista como uma espécie de protagonista de uma história contada através dos Arcanos Maiores. Por sua vez, estes constituem as etapas do caminho percorrido através dos grandes mistérios da vida e dos principais arquétipos humanos.

Origens e Superstições da Sexta-feira 13

A sexta-feira 13 é considerada uma data de azar, em que os mais supersticiosos evitam realizar coisas importantes ou até mesmo sair de casa. Este assunto tão popular tem suas origens na mitologia, na numerologia e na interpretação supersticiosa de alguns fatos históricos relacionados ao cristianismo e às religiões do norte da Europa.

Adolf Hitler e o Homem das Luvas Verdes

Os planos do Nazismo de dominação mundial foram estruturados por figuras ligadas ao ocultismo e à magia. Seu líder, Adolf Hitler, conhecia os mais poderosos segredos da arte mágica, e poderia ter utilizado tais conhecimentos de forma pacífica e edificante, não tivesse sido manipulado pelo tenebroso personagem conhecido como o Homem das Luvas Verdes.

Mitologia e Guerra nas Estrelas: Redenção e Ressurreição

Entre as cenas mais emocionantes de toda a saga de Guerra nas Estrelas, o momento em que Luke Skywalker enfrenta a maldade de seu pai, Anakin Skywalker e mediante seu sacrifício oferece uma possibilidade de redenção para aquele que representa a encarnação da maldade, representa o desfecho clássico das narrativas mitológicas universais.

Mitologia e Guerra nas Estrelas: Humanos e Máquinas

Em sua empreitada para sobrepujar o herói em sua batalha pelo equilíbrio e pela justiça, as forças do mal empregam máquinas e instrumentos tecnológicos para alcançar seus objetivos. Esta é uma poderosa metáfora da aniquilação da humanidade e de seus valores, tais como a espontaneidade e a diversidade, em favor da burocracia, da opressão e da padronização.

Mitologia e Guerra nas Estrelas: Encarnações da Maldade

Os mitos clássicos apresentam a luta entre as potências do bem e do mal como uma arena na qual o herói enfrenta suas batalha mais definitivas. Seus valores são testados mediante a apresentação de múltiplos desafios e obstáculos, mas também de doces tentações, pois a maldade também possui seu encanto, e não são poucos os que sucumbem à ela.

Mitologia e Guerra nas Estrelas: Os Bobos da Corte

Atrapalhados, esquisitos, monstruosos e até mesmo tolos, muitos dos personagens mitológicos que acompanham o herói em sua jornada são responsáveis por desatar eventos trágicos, lançar terríveis desafios e ordálias, ou ainda apenas quebrar o padrão emocional de tensão e drama que marca a aventura, trazendo alívio cômico à narrativa mitológica.

Mitologia e Guerra nas Estrelas: Companheiros de Jornada

As aventuras de um herói durante a sua jornada não costumam ser solitárias. Muitos companheiros se juntam à ele ao longo do caminho, seja para ajudá-lo a cumprir uma tarefa específica ou para permitir que ele aprenda algum ensinamento valioso. Grandes feitos exigem algo a mais do que simplesmente coragem e a sabedoria de um mentor.

Mitologia e Guerra nas Estrelas: Guias e Mentores

Elementos fundamentais nas mais diversas tradições mitológicas, os mentores são os indivíduos que instruem e acompanham o herói em sua jornada. Na saga de Guerra nas Estrelas vemos os personagens Yoda, Obi-Wan Kenobi e Qui-Gon Jinn exercerem a função de magos, sacerdotes e guias espirituais e filosóficos dos heróis Anakin e Luke Skywalker.

Mitologia e Guerra nas Estrelas: a Jornada do Herói

Muito semelhante à uma escritura sagrada dos dias atuais, a obra de George Lucas atualizou os arquétipos das mais importantes tradições antigas e apresentou velhos mitos repaginados para as novas gerações. Guerra nas Estrelas inaugura o mito moderno, que é exibido nas grandes telas do cinema e carregado de sons, imagens e efeitos especiais.

Mitologia e História dos Jogos Olímpicos

Mais do que apenas um evento esportivo destinado à congregação dos povos, os Jogos Olímpicos são uma forma de expressão muito antiga dos ensinamentos esotéricos das Religiões de Mistérios, as quais foram perseguidas e oprimidas pelo Império Romano que se aliava definitivamente à Igreja Católica e instituir o Cristianismo como religião oficial.