Bem-vindo a Sociedade Gnóstica | SGI

Sobre o Mestre Lakhsmi Daimon

Home Fóruns [FÓRUM] História do Movimento Gnóstico Sobre o Mestre Lakhsmi Daimon

Visualizando 12 posts - 1 até 12 (de 12 do total)
  • Autor
    Posts
  • #11668
    Vishnu
    Membro

    Olá a todos,

    O que podem nos dizer sobre o V.M. Lakhsmi Daimon?

    Qual é o posicionamento da Sociedade Gnóstica em relação à ele?

    Obrigado!

    #11671

    Olá Vishnu,

    Muito obrigado pelo seu comentário.

    Nosso posicionamento sobre Mestres, Avatares, Patriarcas, Restauradores e afins pode ser acessado através deste link:

    Sociedade Gnóstica

    No final do texto existe a seção PERGUNTAS FREQUENTES, e as duas últimas – especialmente a última – deverão responder ao seu questionamento.

    Abraços Fraternos!
    Paz Inverencial!

    #11672
    Vishnu
    Membro

    Entendi, obrigado.

    Muito interessante a posição de vocês.

    Havia ouvido que não eram favoráveis, mas não tinha ainda tido acesso à uma declaração oficial da instituição.

    Eu gostaria de compartilhar algumas reflexões a respeito deste tema, é possível?

    Obrigado!

    #11673

    Olá Vishnu,

    Sim, e possível. Os nossos Fóruns servem para isso.

    Porém, fique atento às Regras, especialmente neste caso, já que é um tema complexo e controverso. Mantendo o foco no estudo não haverá problemas.

    Abraços Fraternos!
    Paz Inverencial!

    #11674
    Vishnu
    Membro

    Sim, entendido.

    Não tenho a intenção de fazer promoção de Mestres aqui, entendi o posicionamento da Sociedade Gnóstica em relação aos Mestres Rabolú, Gargha Kuichines e Litelantes, e também em relação a todos os demais que vêm se apresentando como Mestres nos últimos tempos.

    E estou de acordo com esta posição.

    Na verdade, minhas reflexões são fruto de estudos que eu faço há algum tempo, os quais me levaram a concluir muito seriamente e sem julgamento pessoal aquilo que deveria já ser evidente para toda pessoa minimamente instruída na doutrina gnóstica de Samael Aun Weor e na história do Gnosticismo: Teófilo Bustos, agindo sob o nome Lakhsmi Daimon, atribuiu a si mesmo uma série de títulos – Mestre, Guia e Restaurador – e identidades reencarnacionistas, para se apresentar como legítimo continuador da obra de Samael Aun Weor, o que é falso e pode ser demonstrado.

    É claro, não sem algum esforço da minha parte (para organizar todo o material disponível), da parte dos leitores (que precisarão acompanhar com atenção as minhas reflexões) e da parte parte dos administradores deste Fórum ( que decidirão se eu poderei apresentar os meus pontos).

    Se for possível, gostaria de compartilhar.

    Obrigado!

    #11675

    Se já leu as regras, fique a vontade.

    #11676
    Vishnu
    Membro

    Já estão lidas.

    Estarei atento a elas, fiquem tranquilos.

    Antes de começar as minhas reflexões, e para que fiquem seguros de minhas intenções, quero manifestar minha admiração por Teófilo Bustos. Refirmo-me ao estudante gnóstico Teófilo Bustos, ao professor Teófilo Bustos, ao missionário Teófilo Bustos, ao irmão e companheiro que muitos aprenderam a admirar em sua caminhada espiritual, ao homem que, assim como milhares de homens e mulheres nestas últimas quatro décadas e meia, sacrificou muitas coisas para transmitir os ensinamentos gnósticos de Samael Aun Weor.

    Não vou falar aqui de Teófilo Bustos como Teófilo Bustos, mas sim como Lakhsmi Daimon. Não vou falar aqui de questões pessoais, mas de suas ideias, de seus escritos, daquilo tudo que considero – assim como muita gente – serem distorções doutrinárias graves que afastam as pessoas do caminho iniciático ainda que elas pensem estar seguras e triunfantes neste mesmo caminho.

    Então, que fique claro que não estou aqui para atacar a pessoa Teófilo Bustos – a quem não conheci pessoalmente – e nem a nenhum de seus seguidores ou admiradores. Estou aqui apenas para compartilhar reflexões que me parecem ser suficientes para constatar o equívoco cometido por ele de agir sob o nome Lakhsmi Daimon, atribuindo a si mesmo uma série de títulos – Mestre, Guia e Restaurador – e identidades reencarnacionistas, e se apresentar como legítimo – e por vezes exclusivo – continuador da obra de Samael Aun Weor.

    Como estudante gnóstico que sou, discípulo de Samael Aun Weor, acredito ser extremamente necessário nos dias atuais que os gnósticos, especialmente os missionários, oficiantes e instrutores, tomem consciência das gigantescas diferenças doutrinárias existentes entre o que foi proposto por Samael Aun Weor e o que foi proposto por Teófilo Bustos sob o nome de Lakhsmi Daimon; que tomem consciência da magnitude da incongruência que há em permanecer em uma instituição que dissemina uma doutrina, uma liturgia e um modo de vida tão diferentes daquilo que foi proposto por Samael Aun Weor, como se fossem a mesma coisa, ou pior, como se fosse um avanço, um aprimoramento ou uma evolução; que tomem consciência do equívoco que há em manter Lumisiais e Santuários dependentes de uma estrutura que contradiz frontalmente aspectos fundamentais dos ensinamentos de Samael Aun Weor.

    São eles, os missionários, os oficiantes e os instrutores, os únicos capazes de reverter essa situação anacrônica em que o gnosticismo se encontra. Os grandes líderes, conselheiros executivos e bispos, estão absolutamente insensíveis a qualquer argumento. Sua única preocupação é conservar aquilo pelo que tanto lutaram, o sonho que tanto sonharam, a ambição que tanto cultivaram, e seria um gesto de muita humildade de tais almas abandonarem as inutilidades que foram acrescidas por Teófilo Bustos sob o nome de Lakhsmi Daimon para ficarem apenas com o que foi ensinado por Samael Aun Weor.

    Enquanto isso não for feito, mais e mais almas continuarão a ser atraídas para os salões de conferências nos quais são entregues os ensinamentos aquarianos de Samael Aun Weor, e lentamente conduzidas para dentro de uma estrutura deformada pela subjetividade de Teófilo Bustos e sustentada por uma comunidade que não possui conhecimento histórico, embasamento doutrinário e coragem suficiente para tomar um posicionamento e retornar à pureza da doutrina.

    Como palavra final nesta primeira mensagem quero manifestar abertamente que em realidade só me animo a realizar aqui o compartilhamento de minhas reflexões porque vejo que o Fórum da Sociedade Gnóstica é imparcial, dedicado ao estudo, e também porque é bastante frequentado por estudantes gnósticos das mais variadas filiações institucionais. Não quero abrir um blog ou site dedicado a este tema porque facilmente seria rotulado como uma manifestação gratuita de rivalidade, o que não é o caso; porque sei que aqui minhas reflexões ganharão bastante visibilidade; e porque confio nesta moderação que considero madura, pois é formada por pessoas que sabem do que estão falando (refiro-me aos responsáveis pela Sociedade Gnóstica), e que imagino possuírem motivos para não se manifestarem publicamente sobre este tema.

    Espero que os representantes oficiais das instituições ligadas à doutrina de Teófilo Bustos (Lakhsmi Daimon) possam encontrar aqui o espaço para dialogar comigo a respeito de todos os tópicos que pretendo levantar neste Fórum. Que lhes seja permitido contestar abertamente as minhas posições e reflexões.

    Obrigado pelo espaço!

    #11677

    Olá Vishnu,

    Fique a vontade para continuar.

    Abraços Fraternos!
    Paz Inverencial!

    #11922
    Vishnu
    Membro

    Pois bem,

    Gostaria de continuar com o compartilhamento de minhas reflexões trazendo uma breve biografia de Teófilo Bustos, tomada de diversas fontes. Tem como intenção este resumo biográfico que o leitor saiba se localizar temporalmente em relação a certos fatos relevantes para a compreensão do surgimento do que chamo do Mito da Maestria, do Mito da Restauração, do Mito do Monastério e do Mito do Daimon, e também em relação às obras de onde sairão muitos trechos que pretendo trazer aqui neste espaço.

    Segue abaixo:

    Teófilo Bustos García nasceu em 13 de maio de 1936, no seio de uma humilde família de camponeses colombianos. Aos 13 anos de idade abandona sua casa e passa a viver numa tribo indígena, e aos 14 começa seus estudos rosa-cruzes. Aos 16 ingressa no serviço militar, e ao longo dos próximos 7 anos estuda espiritismo, teosofia, maçonaria, técnicas de controle mental e começa a conhecer a obra de Samael Aun Weor.

    Aos 30 anos de idade se casa e em seguida tem três filhos. Por esta época conheceu Félix Cifuentes, e com ele começa seus estudos do Gnosticismo. Aos 33 anos ingressa em Segunda Câmara, para no mesmo ano realizar o Curso de Missionários Gnósticos no Sumumm Supremum Sanctuarium da Serra Nevada de Santa Marta, na Colômbia.

    No ano de 1973, Samael Aun Weor nomeia Teófilo Bustos Garcia como Abade do Monastério Lumen de Lumine, o qual ainda não existia. No ano de 1978, após o falecimento de Samael Aun Weor, Teófilo Bustos Garcia permanece alinhado à liderança de Julio Medina Vizcaíno (Gargha Kuichines), e sob sua autoridade termina a construção do Lumen de Lumine e o inaugura, em 3 de maio de 1983, 10 anos depois de ter sido encomendado.

    No ano de 1986, em 20 de maio, Teófilo Bustos Garcia participa do rompimento da instituição “Iglesia Gnostica Cristiana Universal da Venezuela” com o alinhamento do já octogenário Mestre Gargha Kuichines, ato em que é acompanhado por Carlos Mora Contreras, Ramiro Zambrano, Walter Márquez, Eliécer López Silva e Rodolfo Rincon Vásquez.

    No mesmo ano, Teófilo Bustos Garcia solicita e recebe o título de “Venerável Mestre Lakhsmi”, à ele dado por Efraín Villegas Quintero, em cerimônia realizada na República Dominicana, e seguindo o que acontecera um ano antes com seu companheiro Rodolfo Rincon Vásquez, que recebeu o título de “Venerável Mestre Eughins Arioms”.

    No ano de 1989 rompe com Efraín Villegas Quintero, mesmo ano em que recebe cópia do chamado “Memorandum de Alerta”, ou “Carta de Restauração”, que apresentar como documento de sucessão que teria recebido diretamente de Samael Aun Weor ainda no ano 1976, e que teria mantido em sigilo por duas décadas e meia.

    Faleceu em 23 de julho de 2005, aos 69 anos de idade.

    Qualquer correção ou contribuição à este resumo biográfico será muito bem-vinda.

    Obrigado pelo espaço!

    #11924

    Pode citar FONTES?

    #12150
    Lucia MG
    Participante

    Boa noite a todos, por favor, este tema tem continuação?
    Grata,Lucia.

    #12151
    Kleiton Luiz
    Mestre

    Boa noite Lúcia.
    Veja este post em nosso grupo do Facebook. O acesso é permitido apenas aos integrantes do grupo!

    Abraços Fraternos,
    Paz Inverencial!

Visualizando 12 posts - 1 até 12 (de 12 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.